Azul anuncia venda de seis jatos Embraer E195

Aeronaves serão substituídas por modelos Airbus A320neo, mais eficientes em consumo de combustível e com 56 assentos adicionais
Embraer E195 da Azul, única representante brasileira na lista (Joao-Carlos-Medau/Wikimedia)
Embraer E195 da Azul, única representante brasileira na lista (Joao-Carlos-Medau/Wikimedia)

A companhia aérea Azul anunciou nesta sexta-feira (1) a venda de seis jatos Embraer E195. Como explicou a empresa, o processo faz parte da “transformação da frota”. As aeronaves serão substituídas por modelos de última geração Airbus A320neo, mais eficientes no consumo de combustível e com 56 assentos adicionais comparado ao avião brasileiro, resultando em uma redução de custo por assento de aproximadamente 29% em rotas domésticas de maior alcance.

“A substituição de aeronaves de uma geração anterior por aeronaves maiores de última geração, que tem um menor consumo de combustível, é fundamental para a redução de nosso CASK (custo operacional por assento-quilômetro voado) e aumento de nossa margem nos próximos anos. Nosso objetivo é acelerar este processo ao máximo, especialmente agora que estamos enfrentando um cenário de maior volatilidade cambial e de preços de petróleo”, comentou John Rodgerson, CEO da Azul.

Os E195 negociados pela companhia estavam estacionados desde o primeiro trimestre de 2018 para serem preparados para a venda.

O plano da Azul é encerrar 2018 com um total de 20 jatos A320neo. A empresa já é o maior operador do novo jato da Airbus na América Latina, com 14 aeronaves na frota.

A importância do A320neo na frota da Azul ficou clara durante apresentação dos resultados da companhia há alguns dias no chamado “Azul Day”, evento para investidores. Na ocasião, a companhia revelou que o jato da Airbus conseguiu ampliar a rentabilidade da empresa, sobretudo em rotas de longa distância. A empresa utiliza o avião da Airbus configurado com 174 assentos.

A Azul iniciou seus voos comerciais com o A320neo em dezembro de 2016 (Airbus)
A Azul iniciou seus voos comerciais com o A320neo em dezembro de 2016 (Airbus)

Hoje os A320neo da Azul voam em rotas de longa distância como Campinas-Manaus, Campinas-Recife, Confins-Belém, mas também em trechos mais curtos e de alta demanda como Confins-Campinas e Santos Dumont-Campinas.

A partir de 2019, a Azul começa a receber seus primeiros E195-E2. A empresa será o primeiro operador da maior versão do jato de nova geração da Embraer, já em serviço na versão E190-E2. A encomenda da empresa é 30 aeronaves.

Veja mais: United Airlines aumenta participação acionária na Azul

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Daniel Batista dos Santos

Nada dura pra sempre mesmo… e pensar que o diferencial da Azul era de voar com aeronaves brasileiras “sem a incômoda poltrona do meio”… Nada contra os A320, mas voar nos Embraer é uma experiência muito mais confortável para o passageiro. Espero que pelo menos mantenha o nível dos serviços.

Alexandre
Alexandre
3 anos atrás

Eu já havia feito este comentário antes, e vou reforçar, principalmente após ver a mensagem do Daniel.
Passei a voar somente com a Azul devido ao conforto presente nas cabines das aeronaves da Embraer. Apesar da fuselagem dos Airbus serem mais largas, a inclusão da poltrona do meio definitivamente tornam os assentos extremamente desconfortáveis. Além do incômodo que isso gera.
Para as companhias aéreas isso representa uma queda de custo, o qual na prática não é repassado aos usuários. A mesma história aconteceu com o despacho de bagagens, não percebi redução nos preços. APENAS acharam uma maneira de cobrar a mais dos passageiros.
Assim, fiquei chateado e extremamente desapontado esta notícia, ainda mais sabendo que a Embraer já possui a linha E2, mais eficientes que a anterior, ou seja, a Azul não está preocupada com o nosso conforto, MAS SIM EM LUCRAR.
Outro ponto, fica por conta do número de fileiras de assentos. Se voar pela LATAM era desconfortável, imagine como vai ser pela Azul.

Eduardo Lima
Eduardo Lima
3 anos atrás

É verdade, mais o E-195 é antigo e pouco assentos, já o E-190-E2 é outra história. Esperar para ver se ficamos ainda coma a Embraer.

Adileu Pimenta Jr
Adileu Pimenta Jr
3 anos atrás

A poltrona do meio é realmente um desconforto.
Uma pena, o E 195 e seu espaço maior foi um diferencial da Azul.

Leonardo
Leonardo
3 anos atrás

Em um cenário cada vez mais competitivo e voraz como o da aviação comercial as aeronaves de corredor único e com maior capacidade de assentos, estão tirando de cena os aviões menores, e isto, mesmo entre as empresas ditas como regionais! A Embraer, com toda certeza, aumentará de forma muito significativa a carteira de pedidos dos seus jatos atualizados. A eficiência operacional e financeira desses aviões ficará comprovada a partir de mais entregas com o passar dos meses. Agora, quanto ao Brasil, possivelmente a Azul cancelará a encomenda dos 195e2, visto que visa exclusivamente o seu crescimento e distanciamento de empresa regional ( que já perdeu faz tempo ).

MUCIO BARBOSA BRETAS
MUCIO BARBOSA BRETAS
3 anos atrás

É uma pena pois são aeronaves super confortaveis.

Marcos Silveira
Marcos Silveira
3 anos atrás

Quando viajo de avião, dava preferência à Azul por causa das aeronaves majoritariamente Ejets da Embraer, lamento muito essa decisão, de agora em diante darei preferência a Gol.
Prefiro Boing do que Airbus, nunca confiei nos A320, volta e meia um despenca do céu …

Tetsuo Shimura
Tetsuo Shimura
3 anos atrás

Seria o caso de uma investigação, pois a empresa é de capital americano Blue Jet (que se diz brasileiro) e face a este status ganhou muitas benesses do BNDES/Embraer. Agora diz que Airbus são mais econômicos??? Aí tem treta.

jefferson
jefferson
3 anos atrás

Sempre preferi a Azul por voar em aeronaves nacionais, se deixam essa caracteristica se tornam mais do mesmo, infelizmente.

Previous Post

Latam inicia na próxima semana voo direto entre São Paulo e Las Vegas

Next Post
A British Airways conta com 12 jatos A380 na frota (Airbus)

British Airways suspende negociações por mais jatos A380

Related Posts