Air France confirma pedidos por Airbus A220 e anuncia retirada do A380

Companhia pode adquirir até 120 jatos A220-300; retirada do A380 é marcada para 2022
A220 da AirFrance
A Air France assinou um pedido firme por 30 A220-300 (Airbus)

O rumor sobre o interesse da Air France em comprar aeronaves Airbus A220 foi confirmado nesta terça-feira (30). A empresa informou que assinou um contrato para compra de 60 modelos A220-300, com 30 opções de compra e mais 30 direitos de aquisição, jatos que substituirão gradualmente as frotas de A318 e A319 da companhia. O primeiro avião será entregue em setembro de 2021.

Os A220 da Air France serão configurados para receber até 150 passageiros e vão operar em rotas de curta e média distância. Ainda de acordo com a companhia, o novo jato da Airbus vai permitir reduzir os custos por assento em mais de 10% em comparação com as aeronaves atuais. Os aviões também contarão com conexão Wi-Fi a bordo.

“A escolha do Airbus A220-300 segue o nosso objetivo de operações mais sustentáveis, reduzindo significativamente as emissões de CO2 e ruído, além de proporcionar aos nossos clientes conforto adicional nas malhas aéreas de curta e média distâncias e fornecer aos nossos pilotos um cockpit conectado com acesso à mais recente tecnologia de navegação”, disse Benjamin Smith, CEO do grupo Air France-KLM

Au revoir, Airbus A380

Ainda no mesmo comunicado divulgado hoje, a Air France anunciou que vai retirar seus 10 jatos A380 de serviço até 2022 e substituí-los por modelos de nova geração. A companhia opera o avião de dois andares da Airbus desde 2009.

A Air France voa para sete cidades com o A380
A Air France recebeu seu primeiro Airbus A380 em 2009 (Airbus)

A empresa francesa diz que o atual ambiente da aviação comercial limita os mercados nos quais o A380 pode operar de forma rentável. Com quatro motores, a aeronave consome de 20% a 25% mais combustível por assento do que a nova geração de aeronaves de longa distância, como os bimotores Boeing 787 e o Airbus A350.

Outros empecilhos na operação do A380 são, segundo a Air France, o aumento nos custos de manutenção e a necessidade de renovar as cabines para atender às expectativas dos clientes.

Veja mais: Embraer entregou 51 jatos no segundo trimestre de 2019

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Lopes
Marcelo Lopes
2 anos atrás

Eita pêga!!! A Embraer está “se lascando” com parceria com a Boeing? Parece que está perdendo mercado, e pelo que entendo, pode levar tempo pra recuperar o espaço perdido pois produtos como estes não se troca da noite para o dia!

Lopes
Lopes
2 anos atrás

Agora onde está o pessoal que entregou de bandeja a area de jatos comercial ( a mais alta tecnologia que tínhamos) para a boing , achavam que estavam fazendo um negócio da China: a boing despencado em prestígio e prejuízo e levando a Embraer junto. No Brasil só tem esperto kkkkk.

Previous Post

Parceiras da Gol são as rivais da Azul nos slots de Congonhas

Next Post

Sukhoi inicia produção em série do novo caça Su-57

Related Posts