ANAC suspende operações da Avianca Brasil

Voos ficam suspensos até a empresa comprovar as condições mínimas de segurança
Avianca Brasil terá um enorme desafio para sobreviver nesta semana (Avianca)
Avianca Brasil estava operando com cinco aeronaves em apenas quatro aeroportos no Brasil (Avianca)

O calvário da Avianca Brasil ganhou mais um episódio nesta sexta-feira (24). A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) anunciou hoje que suspendeu cautelarmente todos os voos da companhia. O comunicado da agência diz que as operações da empresa ficam suspensas até que ela comprove a capacidade para manter suas atividades em segurança.

De acordo com a ANAC, a decisão foi tomada com base em informações prestadas à área responsável por segurança operacional da agência.

Aos passageiros com voos marcados para os próximos dias, a ANAC recomenda que entrem em contato com a companhia e não se desloquem para o aeroporto até que novas informações sejam divulgadas. A Avianca segue obrigada a cumprir integralmente a oferta de opções como reembolso e reacomodação em voos de outras empresas, conforme prevê a Resolução n°400/2016 da ANAC.

Em processo de recuperação judicial desde dezembro do ano passado, a Avianca Brasil teve de devolver a maior parte de suas aeronaves e cancelou milhares de voos. Desde a abril, a empresa vinha operando somente com cinco aviões em quatro aeroportos: Congonhas, Santos Dumont, Brasília e Salvador. Com a medida em vigor, todas as aeronaves da companhia já estão paradas.

Quarta maior companhia aérea do Brasil, a Avianca encerrou 2019 com um dívida de R$ 493,8 milhões. Um dos maiores problemas da companhia era a falta de pagamento de mensalidades do aluguel da maior parte das aeronaves em sua frota. Ao não cumprir os compromissos, a empresa foi obrigada a devolver os aviões.

A Avianca Brasil aponta que a forte recessão econômica, aliada ao aumento do preço do combustível e à variação do câmbio, foi o que causou sua crise.

Credores da companhia aprovaram o plano de recuperação judicial no dia cinco de abril. A proposta prevê a divisão da Avianca Brasil em sete Unidades Produtivas Individuais (UPI). O leilão das UPIs estava marcado para sete de maior, mas acabou suspenso por determinação da Justiça de São Paulo.

Veja mais: ANAC aprova concessão da Air Europa no Brasil

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
MARCOS ANTONIO SANTI
MARCOS ANTONIO SANTI
2 anos atrás

Que Pena da Avianca.
Bem vinda Air Europa. Quem sabe a partir de agora quebramos esse Tabú de ficar-mos sempre nas mão de três únicas empresas aéreas.

Edson Monteiro
Edson Monteiro
2 anos atrás

Uma tristeza, para mim era a melhor companhia para se voar dentro do pais. Voos internacionais pela Avianca nunca fiz.

Valdemar Aprígio de Oliveira

É Isso que dá cobrar preço baixo sem conhecimento de causa. Pena que a Avianca recebeu proposta de ajuda, mas ela não quis. A culpa é do seu principal grande e poderoso investidor ELLIOT que não aceitou nenhuma proposta da Azul. Agora vai ter que pegar o resto do dinheiro que sobrou seus ELLIOTS, e pagar as despesas com o pessoal que estão clamando por justiça. Paga o pessoal.

Sergio Eduardo Stemp
2 anos atrás

A ANAC foi lenta e imprudente na demora dessa decisão.
Aviação é coisa séria e deve ser exercida com total segurança.
Problemas financeiros refletem na manutenção e segurança das aeronaves e suas tripulações!

Previous Post

Startup dos EUA quer lançar avião comercial capaz de voar a 6.100 km/h

Next Post
O 737 MAX 8 tem capacidade para transportar até 175 passageiros (Boeing)

Boeing 737 MAX pode voltar a voar nos EUA em junho

Related Posts