Antigo dono da Avianca, Germán Efromovich lança nova companhia na Itália

Aeroitalia já está em atividade oferecendo voos fretados; venda de bilhetes para voos comerciais começam em novembro
A Aeroitalia iniciará a venda de bilhetes para voos comerciais a partir de novembro (Divulgação)

Nome conhecido no mercado aéreo latino, Germán Efromovich, que detinha uma participação na companhia colombiana Avianca, lançou no final de abril um novo empreendimento na aviação, mas desta vez bem distante de suas origens. O empresário, nascido na Bolívia e detentor de múltiplas nacionalidades, agora está à frente da Aeroitalia, nova companhia aérea italiana.

Em entrevista a agência Reuters, Efromovich confirmou que a Aeroitalia já está em atividade oferecendo voos fretados com dois jatos Boeing 737-800 (oficialmente há o registro de apenas um avião) e que a empresa receberá mais seis aeronaves do mesmo tipo no meio do ano e outras duas até o fim de 2022. Para voos de longo curso, a empresa pretende adquirir modelos 787 Dreamliner.

O empresário também revelou que o início das vendas de bilhetes da Aeroitalia para voos comerciais regulares ocorrerá em novembro próximo, incluindo rotas para fora da Europa. Para o próximo ano, Efromovich manifestou sua intenção de adicionar trechos entre Roma e a América Latina, mas sem definir os destinos específicos. Rotas para a África e Oriente Médio também estão no radar da nova empresa.

A Aeroitalia se tornou o refúgio de Efromovich, que nos últimos anos fez diversas investidas no mercado aéreo da Itália. Em 2020, o empresário tentou comprar a Alitalia, mas a companhia acabou liquidada pelo governo italiano antes do negócio ser concluído. Ele também tentou investir na Air Italy, mas a empresa foi extinta em 2018.

O empresário Germán Efromovich: nova empreitada após quebrar OceanAir no Brasil (Cruks/Wikimedia)

Germán Efromovich e seu irmão José foram os fundadores da companhia aérea brasileira OceanAir, criada em 2002. A empresa, que durante boa parte de sua existência atuou no mercado com o nome Avianca Brasil, faliu em 2019 após ter o certificado de operador suspenso pela ANAC.

Como controlador do Synergy Group, Efromovich também assumiu o comando da colombiana Avianca Holdings, mas acabou excluído da empresa depois de descumprir um acordo de cobertura por um empréstimo da United Airlines.

A situação da OceanAir segue indefinida no Brasil, com credores e ex-funcionários exigindo na Justiça o pagamento de valores devidos pela empresa.

Antigos aviões da Avianca Brasil (OceanAir) no Aeroporto de Congonhas

Total
15
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
José HABIB
José HABIB
2 meses atrás

O empresário também revelou que as vendas de bilhetes da Aeroitalia para voos comerciais regulares começarão em novembro próximo, incluindo rotas para fora da Europa.

Previous Post
Até 30 de junho, a Embraer somou 417 aeronaves comerciais encomendadas (Embraer)

Embraer conclui venda de fábrica em Portugal a Aernnova por US$ 174 milhões

Next Post

Número de passageiros quase dobra no Brasil, mas reclamações crescem ainda mais

Related Posts
Total
15
Share