Avião brasileiro que atuava no narcotráfico é incorporado pela força aérea do Peru

Bimotor Beechcraft Baron registrado no Brasil foi apreendido no Peru em 2021 enquanto era carregado com drogas
Bobeou, dançou: Baron incorporado pela FAP foi confiscado enquanto era carregado com drogas (FAP)

Um bimotor Beechcraft Baron B58 com a matrícula brasileira PR-OMS foi incorporado no final de abril à frota da Força Aérea Peruana (FAP). A aeronave havia sido apreendida numa operação contra o narcotráfico organizada pela Polícia Nacional Peruana no ano passado.

A cessão do Baron registrado no Brasil para a FAP foi autorizada pela Ministério da Justiça e Direitos Humanos do Peru, no âmbito do Programa Nacional de Bens Apreendidos. O avião ainda será submetido a uma inspeção para assegurar suas condições de funcionamento e manutenção.

O avião aprendido servirá na Escola de Aviação Civil da FAP no treinamento de pilotos de aviões de transporte. Segundo o Ministério da Defesa peruano, o modelo também poderá ser utilizado em missões de busca e salvamento.

O PR-OMS foi confiscado pela Polícia Nacional do Peru em agosto de 2021 durante uma operação contra o narcotráfico. A aeronave acabou detida ainda em solo, numa pista clandestina na região amazônica de Loreto, enquanto era carregada com cerca de 500 kg de cocaína.

De acordo com dados do Registro Aeronáutico Brasileiro da ANAC, o Baron apreendido no Peru possui número de série TH-124 e foi fabricado em 1971. O certificado de aeronavegabilidade do modelo, que só era autorizado a operar voos privados, estava vencido desde fevereiro de 2021.

Total
10
Shares
Previous Post

Jato da Embraer perde winglet durante o voo nos EUA

Next Post

Atual maior avião do mundo, jato Stratolaunch Roc realiza 5º voo

Related Posts