Avião gigante ‘ROC’ deve voltar a voar em breve, diz Stratolaunch

Aeronave de duas fuselagens, dona da maior envergadura de asas da história, está sendo preparada para realizar segundo voo
O primeiro voo do Stratolaunch deve acontecer entre o final de 2019 e início de 2020, prevê o fabricante (Divulgação)
O primeiro voo do Stratolaunch deve acontecer entre o final de 2019 e início de 2020, prevê o fabricante (Divulgação)
O segundo voo do ROC deve acontecer nas próximas semanas
O segundo voo do ROC deve acontecer nas próximas semanas (Divulgação)

No dia 14 de outubro serão completados 18 meses desde o voo inaugural do ‘ROC’, apelido dado ao massivo avião de duas fuselagens construído pela empresa Stratolaunch.

Dona da maior envergadura de asa da história, a aeronave decolou pela primeira vez no dia 14 de abril de 2019 e logo em seguida foi guardada no hangar da empresa no Aeroporto de Mojave.

Apesar do momento marcante, a Stratolaunch vivia uma fase delicada após a morte de seu fundador, Paul G. Allen, em outubro de 2018. O voo acabou sendo um último esforço para homenagear o empreendedor e co-fundador da Microsoft.

Missão diferente

Endividada, a empresa demitiu boa parte de seus funcionários enquanto buscava um novo investidor. Um ano atrás, a Vulcan, empresa de Allen, anunciou que a Stratolaunch havia sido adquirida, mas sem revelar quem era o comprador.

Desde então, a empresa voltou a contratar funcionários e preparar a volta do ‘ROC’ ao céu. No entanto, a missão do avião de seis motores mudou: em vez de lançar foguetes ao espaço, agora ele será uma plataforma para desenvolvimento de tecnologia de voo hipersônica.

Em 24 de setembro, a Stratolaunch divulgou imagens do projeto Talon-A, cujo conceito passava por testes aerodinâmicos de alta velocidade.

Talon-A
O Talon-A é projetado para testar a tecnologia do voo hipersônico (Divulgação)

Envergadura de 117 metros

Enquanto isso, o ROC “ganhou vida” novamente graças a testes para prepará-lo para sua segunda decolagem. A Stratolaunch pretendia fazer o gigante voltar a voar em setembro, mas o cronograma atrasou. No entanto, acredita-se que o segundo voo da aeronave ocorrerá nas próximas semanas.

Pensado como um lançador aéreo, o ROC era parte de um programa ambicioso de Allen que incluía foguetes e naves espaciais capazes de oferecer vários serviços tanto para governos como empresas na exploração espacial.

Stratolaunch ROC
A Stratolaunch foi criada por Paul Allen, co-fundador da Microsoft (Divulgação)

A Stratolaunch contratou a Scaled Composites para desenhar uma aeronave que pudesse transportar pesados veículos entre suas duas fuselagens. A solução foi instalar seis turbofans PW4056, usados pelo Boeing 747-400, e desenvolver asas com 117,3 metros de envergadura.

Felizmente, o segundo voo do ROC marcará o renascimento de um programa que esteve perto do fim.

Veja mais: Conheça os maiores aviões do mundo

Total
25
Shares
Previous Post
Protótipo do novo jato regional Embraer E190-E2 (Embraer)

Índia admite interesse em comprar divisão de aviões comerciais da Embraer

Next Post
A versão militar do ATL-100 é proposta para transportar 12 soldados paraquedistas com equipamento completo, capacidade semelhante a do Bandeirante (Divulgação)

Projeto brasileiro, Desaer ATL-100 será produzido em Portugal

Related Posts