Aviões da Lufthansa terão “enfermaria” em voo longos

Todas as aeronaves da empresa que cumprem longas distâncias terão uma UTI a bordo
A UTI aérea da Lufhtansa é uma alternativa mais barata às ambulâncias aéreas (Foto - Lufhtansa)
A UTI aérea da Lufhtansa é uma alternativa mais barata às ambulâncias aéreas (Foto – Lufhtansa)
A UTI aérea da Lufhtansa é uma alternativa mais barata às ambulâncias aéreas (Foto - Lufhtansa)
A UTI aérea da Lufthansa é uma alternativa mais barata às ambulâncias aéreas (Foto – Lufhtansa)

A companhia aérea alemã Lufthansa anunciu neste mês que vai equipar todas as suas aeronaves de longa distância com o “Patient Transport Compartment” (“Compartimento de Trasnsporte de Paciênte”, em inglês), uma espécie de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) portátil instalada na cabine, na área das classes ecônomicas.

A empresa utiliza esse recurso desde 1999 em aviões de grande porte e a cada ano cerca de 100 pacientes que necessitam de cuidados intensivos são transportados pela Lufthansa. O compartimento já está presente em aeronaves Boeing 747-400 e nos Airbus A330 e A340 e uma nova versão foi desenvolvida para os novos 747-800 e A380, que são atualmente os jatos de longa distância mais modernos da companhia.

O serviço de UTI da Lufthansa é uma alternativa às ambulância aéreas convencionais, oferecendo custos até 50% mais baixos, segundo informa a companhia. O Patient Transport Compartment possui uma cama e duas cadeiras, uma para o médico que cuida do paciente e outra para um tripulante da companhia. Além disso, o compartimento também possui equipamentos de cuidados intensivos, material e medicamentos necessários.

A Lufthansa voa para São Paulo e o Rio de Janeiro partindo de Munique e Frankfurt com aeronaves Boeing 747-400 e 747-800 e Airbus A340. Algumas dessas aeronaves que voam para o País já possuem a UTI a bordo, ao passo que os que ainda não têm devem recebê-la até o final deste ano.

Veja mais: Guerra do Cenepa entre Equador e Peru completa 20 anos

Exemplo de um Patient Transport Compartment a bordo de uma aeronave 747-400 (Imagem - Lufhtansa)
Exemplo de um Patient Transport Compartment a bordo de uma aeronave 747-400 (Imagem – Lufhtansa)

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
BRANCÃO SJC
BRANCÃO SJC
7 anos atrás

PAÍSES QUE RESPEITAM AS PESSOAS, diferente de ter um governo corrupto, com rombos nas contas públicas… que estraga a vida do povo !!!

Nogueira
Nogueira
7 anos atrás

Viajo pelo menos 1 vez ao ano pela Lufthansa para Munique, em avião A340/600 (Airbus) e nunca soube que tinha uma UTI dentro dele. Na minha viagem neste ano, fiquei me perguntando o que era o imenso compartimento entre as classes econômicas ( na verdade apenas uma, que, é dividida pelos banheiros que ficam sob o piso e com acesso por escada, tal qual no desenho do 747/400 (Boeing), agora tive a resposta certa. Ótima matéria, valeu mesmo!

Mário
Mário
7 anos atrás

Acho que o nome Lufthansa na matéria está escrito errado…

joão souza
joão souza
7 anos atrás

Parabéns a Lufhtansa. Sem dúvidas, uma grande opção para quem não tem condições de pagar por um jatinho particular UTI. País sério é outra coisa. Enquanto isso nesse Brasil do PT é só destruição da Petrobrás e rombo nas contas públicas!

Natale
Natale
7 anos atrás

Copiar notícia do site da empresa é muito fácil… transformá-la em manchete “sensacionalista”, mais fácil ainda!!
Não, a LH não terá uma UTI em cada uma mais de 90 aeronaves intercontinentais!! Esse é um serviço que se pode reservar e a LH monta a UTI na aeronave que voa a rota de acordo com a necessidade. Lembre-se são APENAS 100 vôos por ano!! Vcs realmente acham que a LH iria gastar milhões para montar uma UTI em cada avião, ainda por cima retirando (olhando o desenho acima) pelo menos 12 assentos?!?!
Outra coisa… não pensem que o serviço é barato!! Lembre-se que a companhia retirou 12 assentos, montou a UTI e muito mais!! Um translado destes do Brasil para Europa deve custar pelo menos 20-30 mil Euros! Outra coisa pros derrotistas de plantão… quem paga não é o governo alemão (lembro que a LH é uma empresa privada), quem paga é o paciente-passageiro ou seu plano de saúde!!

Previous Post
Gana se tornou o sexto cliente do Super Tucano na África. Na imagem, um EMB-314 da Mauritânia (Foto - Força Aérea da Mauritânia)

Embraer vende aviões de ataque Super Tucano a Gana

Next Post
Airbus A330Neo (projeção Airbus)

Novos donos da TAP devem comprar 53 Airbus A330neo e A321neo

Related Posts
Total
0
Share