Azul vai voar de Recife para Orlando, nos EUA

Companhia aérea passou a utilizar o aeroporto dos Guararapes como um hub informal no Nordeste. Voos internacionais começarão em dezembro
Airbus A330-200 da Azul (Gianfranco Beting/Azul)
Airbus A330-200 da Azul (Gianfranco Beting/Azul)
Airbus A330-200 da Azul (Gianfranco Beting/Azul)
Airbus A330-200 da Azul (Gianfranco Beting/Azul)

Enquanto a Latam protelou a escolha do seu hub no Nordeste, a Azul já atua numa espécie de hub informal no Aeroporto dos Guararapes, em Recife. A empresa aérea, inclusive, anunciou nesta semana que estreará um voo partindo do aeroporto pernambucano com destino a Orlando, na Florida. A frequencia começará a ser operada em 7 de dezembro com dois voos semanais, partindo às quartas e domingos e operados com o Airbus A330-200.

A ideia é que os voos concentrem os passageiros da região que hoje são atendidos por 32 voos diários a partir do Recife, incluindo todas as capitais nordestinas. A Azul passou a investir na capital pernambucana em fevereiro ao inaugurar um voo para João Pessoa. Além dela, a companhia opera voos para Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campina Grande,  Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Ilhéus, Juazeiro do Norte, Natal,  Presidente Prudente, Petrolina e São Paulo.

O Aeroporto do Guararapes é um dos terminais mais bem avaliados do país e que continua nas mãos da Infraero. No entanto, apesar do potencial, ele não está incluído na nova rodada de concessão do governo federal que leiloará os aeroportos de Porto Alegre, Florianópolis, Salvador e Fortaleza, os dois últimos, concorrentes diretos de Recife pela primazia de se transformar no principal hub no Nordeste da maior parte das companhias.

Até julho, o aeroporto pernambucano havia movimentado mais de 4 milhões de passageiros, o segundo maior movimento no Nordeste, atrás apenas do Aeroporto Luis Eduardo Magalhães, em Salvador.

Veja também: as companhias aéreas ‘donas’ dos aeroportos brasileiros

Aeroporto dos Guararapes, em Recife
Aeroporto dos Guararapes, em Recife

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
MARCIO LIRA
MARCIO LIRA
5 anos atrás

Bem, se o preço de uma passagem BSB/REC hoje está na casa dos R$ !.000,00, quanto ficará o preço de uma passagem REC/ORLANDO nessa empresa “low cost”??

Mateus Tomé
Mateus Tomé
5 anos atrás

Boa pergunta Marcio Lira,de low costa a Azul já não tem nada faz tempo.Uma coisa ela sabe fazer bem.O marketing é excelente e esse nome sugestivo ‘Azul’ ajuda a cativar.

Gilberto
Gilberto
5 anos atrás

Vai voar por quanto tempo? Daqui a pouco vai cancelar como já fez em outras rotas.

Marcos
Marcos
5 anos atrás

Sem dúvida nenhuma…a Azul é a melhor do Brasil. Deixemos de lado LATAm e Gol.

Jeronimo de Albuquerque Maranhao
Jeronimo de Albuquerque Maranhao
5 anos atrás

Os números para o Nordeste são animadores. Há dois aeroportos na Região entre os dez mais movimentados do Brasil. Salvador, com os seus quase oito milhões de passageiros transportados em 2.016, e o do Recife com quase sete milhões. Também Fortaleza contribuiu para o engrandecimento turístico regional com cinco milhões, mas também com turistas estrangeiros em número menor que Salvador e o Recife. O sol dos trópicos, sobretudo o nordestino do Brasil, é o grande atrativo. Praias. A história do colonizador português, a passagem do holandês pela região do açúcar, tudo tem atraído o visitante que tem parado também nos Portos de Salvador, do Recife e de Fortaleza nessa ordem de grandeza. Ainda o Aeroporto do Recife, avaliado o melhor do Brasil em 2.015 e o segundo melhor no ano passado, mostra que a infraestrutura da Região Nordeste está melhorando. Sem contar o de Natal avaliado em pesquisa anterior como o 4º melhor, apesar de ser novo, e estar entregue à iniciativa privada, mas o Estado do Rio Grande do Norte ainda tem muito a crescer com suas praias.

Previous Post
O Airlander 10 pode transportar até 10 toneladas de carga (Divulgação)

Dirigível gigante decola pela primeira vez na Inglaterra

Next Post
O planador Nemere, do piloto húngaro Lajos Rotter, foi o vencedor da prova, mas não ganhou medalha de ouro (Domínio Público)

Voo a vela já foi esporte olímpico

Related Posts
Total
0
Share