Boeing contrata funcionários temporários para acelerar retorno do 737 MAX

Fabricante trabalha para devolver o 737 MAX ao serviço até o final deste ano
O 737 MAX 8 tem capacidade para transportar até 175 passageiros (Boeing)
O 737 MAX 8 tem capacidade para transportar até 175 passageiros (Boeing)
O 737 MAX 8 tem capacidade para transportar até 175 passageiros (Boeing)
O 737 MAX estão aterrados no mundo todo desde março (Boeing)

A Boeing informou nesta terça-feira (20) que vai começar a contratar “algumas centenas” de funcionários temporários para trabalhar na frota aterrada de jatos 737 MAX. O objetivo da fabricante é acelerar o retorno das aeronaves assim que os órgãos reguladores emitirem as autorizações.

Para ocupar os postos temporários, a Boeing está em busca de técnicos de aviônicos, mecânicos (especializados em fuselagens e motores de aviões) e eletricistas de aeronaves. A empresa fornecerá aos funcionários moradia paga e subsídio para refeições.

Quando os reguladores finalmente liberarem o 737 MAX para retornar ao serviço, todos os aviões paralisados vão precisar receber um novo pacote de software concebido para consertar o sistema MCAS (Sistema de Aumento de Características de Manobra). O mal funcionamento do programa de controle é apontado como o principal responsável pelas quedas das aeronaves da Lion Air e da Ethiopian Airlines, que deixaram um total de 346 mortos.

Além disso, como todos os jatos estarão estacionados por pelo menos seis meses até a liberação final, cada exemplar vai exigir trabalhos de manutenção nos motores e outros sistemas, seguido de voos de verificação para garantir que tudo esteja funcionando com segurança.

Mais de 300 jatos 737 MAX (modelos MAX 8 e MAX 9) estão proibidos de voar no mundo todo desde março e outras quase 400 aeronaves estão estacionadas na fabrica da Boeing em Renton à espera da liberação para serem entregues aos clientes.

A promoção "VAIEVOTA" é válida para todos os voos operados pela Gol (Divulgação)
Única empresa afetada no Brasil, a Gol tem sete jatos 737 MAX parados (Divulgação)

A Boeing ainda informou que todos os 737 MAX aterrados serão levados para as fábricas em Seattle e Everett onde serão submetidos aos processos de revisão. A fabricante não informou detalhes sobre o total de aviões ou capacidade de manutenção que cada um desses locais poderá suportar.

O pacote de final de modificações no 737 MAX deve ser apresentado à agência de aviação civil dos EUA (FAA) em setembro. Se as alterações forem aprovadas, o avião deve ser liberado dentro de um mês. A Boeing ainda acredita que as aeronaves podem retornar ao serviço no quarto trimestre deste ano.

Veja mais: Boeing aumentará produção do 767

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bruno Sandin
2 anos atrás

A Boeing e, foi e. Sempre será a rainha dos ares. O 737 Max sairá desta como o mais seguro, revisado e garantido avião de todos os tempos.

Luis Carlos
Luis Carlos
2 anos atrás

Quando tem que usar software para corrigir um erro de hardware, neste caso uma alteração critica do centro de gravidade, com alterações de comportamento em voo, está tudo dito, espero que consigam e que não exista mais problemas, possivelmente a vida útil deste modelo será reduzida em alguns anos, devido ao stress do material.

Marcelo Guadagnin
Marcelo Guadagnin
2 anos atrás

Ola Thiago

Muito boa sua matéria, me interessou muito pois sou formado em Técnico de Manutenção de Aeronaves – Espacialização – Estrutura (Fuselagem) e Motores. Tenho interesse em me cadastra para uma possível vaga. Vc sabe de algum link ou site para se cadastrar? Ou ainda isso não esta oficializado.

Previous Post
O F-35B pode realizar pousos e decolagens verticais por meio de um complexo sistema que movimenta a altera do motor (Foto - US Navy)

Japão confirma encomenda de caças F-35B

Next Post

Ex-rota comunista terá voos com o Airbus A350

Related Posts