EUA contrata Boeing para construir o novo “Air Force One”

Nova geração do avião presidencial dos EUA será baseada na nova geração do Boeing 747-8
O Air Force One atual entrou em operação em 1990 (USAF)
O Air Force One atual entrou em operação em 1990 (USAF)
O "Air Force One" é equipado com sistema de defesa e blindagem contra radiação (Domínio Público)
O “Air Force One” é equipado com sistema de defesa e blindagem contra radiação (USAF)

O avião presidencial mais icônico do mundo, o Boeing 747 “Air Force One” dos Estados Unidos, vai ganhar uma nova geração. A fabricante norte-americana e o comando da Força Aérea dos EUA (USAF) assinaram nessa sexta-feira (15) um contrato avaliado em US$ 127 milhões para iniciar o desenvolvimento da aeronave, que exige uma série de modificações de cunho militar.

Esse já é o segundo acordo entre as duas partes em relação a renovação da frota presidencial dos EUA. Em fevereiro deste ano, a Boeing já havia recebido US$ 25,8 milhões para iniciar o detalhamento das requisições e design da aeronave, que será baseada no 747-8, a versão mais recente do jato comercial de grande porte.

O contrato da vez serve para a Boeing desenvolver os sistemas de controle e geração de energia, equipamentos eletrônicos, detalhes da cabine e antecipar processos de manutenção. O plano da USAF é adquirir até três jatos da nova geração, que terão a missão de substituir os dois modelos veteranos atuais, desenvolvido a partir do 747-200, em operação desde 1990.

A previsão é de que os novos 747 de transporte presidencial dos EUA entrem em operação a partir de 2023, ao mesmo tempo em que os modelos atuais encerram seus ciclos operacionais. O governo dos EUA também chegou a considerar o Airbus A380 para a função, mas acabou optando pela proposta da Boeing.

Mais adiante, a Boeing e USAF devem assinar mais contratos para finalizar o desenvolvimento do novo Air Force One, assim como sua fabricação, que deve começar até o final desta década.

Diferentemente do modelo comercial, 747 presidencial pode ser reabastecido em voo (USAF)
Diferentemente do modelo comercial, 747 presidencial pode ser reabastecido em voo (USAF)

“Casa Branca voadora”

O Air Force One é muito mais do que um avião de transporte executivo de grande porte, o que por si só já é algo impressionante. O Jumbo que carrega o presidente Barack Obama possui equipamentos de comunicação via satélite e até sistemas de defesa contra mísseis e radares e blindagem contra radiação. Com tantos recursos, a aeronave é chamada de “Casa Branca voadora” e em casos de guerra pode ser o posto de comando do governo americano.

O 747 presidencial dos EUA possui uma aérea interna de 370 m². Há quartos, banheiros, cozinha, sala de reunião e a cabine privada do presidente. A aeronave pode transportar cerca de 100 passageiros e trabalha com 26 tripulantes. De acordo com a USAF, o Air Force One, tem alcance de 13.000 km, que ainda pode ser estendido com reabastecimento em voo – o jato carrega 203 mil litros de combustível, o suficiente para dar meia volta ao mundo.

Air Force One

O termo “Air Force One” é utilizado por qualquer avião da USAF que transporta o presidente dos EUA. No entanto, é sempre lembrado como o nome da aeronave, que oficialmente é “VC-25A”. O código é utilizado na comunicação do aparelho com torres de controle e outros aviões.

Seguindo a mesma ordem, quando o presidente dos EUA viaja a bordo de aeronaves da Marinha, a mesma é chamada de “Marine One”, e em aparelhos do Exército o código “Army One”.

Em caso de guerras, o Air Force One pode ser utilizado como posto de comando avançado (USAF)
Em caso de guerras, o Air Force One pode ser utilizado como posto de comando avançado (USAF)

Veja mais: Rússia prepara o avião do “juízo final”

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
18 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
jc8
jc8
6 anos atrás

Finalmente

Jonny
Jonny
6 anos atrás

É uma bela aeronave!

Paulo
6 anos atrás

Grande admiração por aviões, civis e militares.

Paulo
6 anos atrás

Se fosse mais novo, iria me dedicar a fazer curso de pilotagem. .

lucia
lucia
6 anos atrás

Isso falta ao Brasil. Nos vemos, de uma maneira infeliz, o aviao como um mino! Pois nao e. Em primeiro lugar ele pertence ao Pais, e nao ao Presidente. Portanto todo e qualquer Presidente pode usa-lo. Em segundo, o Presidente precisa estar preparado para todos os compromissos internos e externos que tiver agendados. Assim, eles necesariamente tem que ter um veiculo aereo que permita isso e , o nosso atual, e muito ruim! Lula fez demagogia quando o comprou. Preciamos entender que o veiculo e o Presidente representam de fato o Pais!!!!!!! E vamos parar de falar que gastar com isso e o problema!! nao e!! Vamos tratar dos problemas que de fato nos afetam. Queria que o Lula tivesse um aviao melhor queo Airforce 1 e 0 problema da Petrobras nao tivesse acontacido!

Paulo
Paulo
6 anos atrás

Interessante como os EUA prestigiam sua indústria. O governo poderia fazer uma concorrência entre Boeing e Airbus (que produz o maior avião de passageiros do mundo), mas não, deu preferência à indústria nacional. Se fosse no Brasil….

Edson
Edson
6 anos atrás

Paulo, nunca é tarde para iniciar a caminhada para um sonho. Lute e faça o curso.

eduardo
eduardo
6 anos atrás

O AeroLula dá de goleada nesse aí, Hehehehehe. Ou seria Aeromolusco?

d
d
6 anos atrás

Se o lula voltar segundo o datafolha ele vai querer um desse

Mauro M Silva
Mauro M Silva
6 anos atrás

Moro nos EUA, estado de Connecticut onde temos uma fabrica de helicopteros Sikorsky, coisa de 40 min da minha casa. Tenho um amigo que graduou em engenharia mecanica e trabalha nessa fabrica. Outro dia ele me disse que recebeu uma encomenda de 32 helicopteros da presidencia dos EUA…so para servir ‘a presidencia e staffs…sao numeros superlativos para um pais em que tudo e’ superlativo…e eu achei que o presidente contava talvez com dois helicopteros para seu uso…

AWM
AWM
6 anos atrás

Thiago, suas reportagens sao sempre muito informativas. Um pequeno ajuste em relação ‘a essa aqui. O helicóptero que esteja transportando o presidente dos EUA ganha o nome de “Marine One”, e não Marine Force One

Olavo
Olavo
6 anos atrás

Dizem que esse avião tem até campo de golfe

Wladimir
Wladimir
6 anos atrás

Paulo ….somo dois !!
Infelizmente já sou considerado velho !!!

Edson….valeu pelas palavras mas infelizmente o mercado é cruel !!!!

Moura
Moura
6 anos atrás

Imaginem o Dilma one? Um hércules equipado com 2 0.50mm. Derruba o force one na hora.

Luiz Fernandez
Luiz Fernandez
6 anos atrás

Sou veterano, da epoca romantica da aviacao, vcp, cgh, gru, gig, mad, lis e jfk, dos saudosos b707-320, dc8-63 e por ahi afora, abracos aos entusiastas da aviacao.

Felipe
Felipe
6 anos atrás

Se o Paulo tiver 90 anos é tarde sim..

Eu Mesmo
Eu Mesmo
6 anos atrás

Claro que seria a boeing… se chamassem a Airbus seria um tapa na cara da empresa estadunidense.

FW
FW
6 anos atrás

Caro AWM, na reportagem o Thiago não fala em “Marine Force One”…

Previous Post
O Embraer E195 das "Meninas Superpoderosas" vai operar em rotas em todo o Brasil (Azul)

Azul apresenta o avião das “Meninas Superpoderosas”

Next Post
O Boeing 777 "C-3PO" é o quarto avião da ANA com pintura do Star Wars (Divulgação)

ANA apresenta novo jato da série Star Wars

Related Posts
Total
0
Share