Força Aérea Italiana recebe primeiros jatos de treinamento M-345 da Leonardo

Força Aérea Italiana solicitou 45 aeronaves M-345, modelo que substituirá 137 MB-339, em serviço desde 1982
Leonardo M-345
(Leonardo)

A Leonardo entregou ontem (22) os dois primeiros jatos de treinamento M-345 à Força Aérea Italiana que, até agora, encomendou 18 unidades de um total de 45 aeronaves solicitadas. O novo modelo, designado T-345A pela Aeronautica Militare, substituirá gradualmente os 137 MB-339, que estão em serviço na Itália desde 1982.

Marco Zoff, Diretor Executivo de Aeronaves da Leonardo disse: ” Com base em nossa experiência com jatos de treinamento, o M-345 permitirá que nossos clientes alcancem uma melhoria significativa na eficácia do treinamento, enquanto reduzem custos operacionais. A primeira entrega à Força Aérea Italiana é um marco importante, resultado de um longo e produtivo trabalho em equipe em parceria com o operador”

O M-345 é uma aeronave de alto desempenho, desenvolvida para dar suporte à transição de pilotos de treinadores básicos para caças de última geração. Além disso, M-345 também foi selecionado como a nova aeronave do time acrobático da Força Aérea Italiana, o “Frecce Tricolori”.

De acordo com a fabricante italiana, o novo M-345 reduz o tempo de treinamento dos pilotos, comparado ao processo realizado em aeronaves mais antigas. “O desempenho do M-345 permite a execução dos tipos de missão mais exigentes encontrados em um programa de treinamento, oferecendo treinamento de alta qualidade a um custo significativamente menor”, acrescenta.

A empresa explica que a arquitetura de cabine do M-345 é a mesma dos caças de primeira linha da força aérea italiana, como os caças Typhoon e o avião de ataque A-11 Ghibli (versão italiana do Embraer AMX). A aeronave também é capaz de desempenhar funções operacionais, graças a um envelope de voo estendido, com capacidade de manobras em alta velocidade mesmo em grandes altitudes, sistemas aviônicos modernos, alta capacidade de carga e desempenho.

O motor do M-345 é um turbofan Williams FJ44-4M-34 otimizado para uso militar e acrobático. A cabine é baseada em controles HOTAS (Hands On Throttle-And-Stick) e possui um painel de vidro com tela de toque MFD (Multi-function Display) de três cores. O heads-up display da aeronave é espelhado em uma quarta tela no banco traseiro.

Leonardo M-345
O M-345 também pode ser empregado como caça leve e avião de ataque (Leonardo)

M-345 na Força Aérea Brasileira?

Em outubro, a agência Folhapress noticiou que executivos da Leonardo participaram de reuniões com grupos de militares brasileiros e representantes da Seprod (Secretaria de Produtos de Defesa) do Ministério da Defesa para oferecer produtos às forças armadas do Brasil.

Um dos militares que participou do encontro como consultor, o general reformado Paulo Chagas disse à agência que o intuito do encontro era “mostrar tudo o que a Leonardo tem para oferecer”.

O militar aposentado do Exército ressaltou que a empresa italiana “tem tudo o que o Exército e a Força Aérea precisam, ou quase tudo”, mas que a pandemia da COVID-19 havia paralisado temporariamente as negociações.

Chagas revelou que pretende abrir uma empresa para representar a Leonardo no Brasil. O general aposentado disse enviou um material sobre os produtos da companhia italiana ao Seprod. “O retorno foi quase que imediato. Eles viram vídeo, quase tudo o que eu mandei. Falaram: ‘Olha, nos interessa, sim, conhecer tudo o que a Leonardo tem, porque tudo o que ela tem faz parte do nosso portfólio, das coisas que nós queremos'”, disse.

Segundo a reportagem, um dos principais objetivos das reuniões é convencer o governo brasileiro a comprar jatos militares da Leonardo, incluindo o M-345, aeronave que está num estágio tecnológico entre os turboélices Embraer Super Tucano e o caças Saab Gripen E/F comprados pela FAB.

Veja mais: Embraer entrega quarta aeronave KC-390 à FAB

Total
3
Shares
Previous Post
Embraer divulga manual sobre transporte de vacina em seus aviões

Embraer divulga manual sobre transporte de vacinas em seus aviões

Next Post

Rival histórica da Embraer, Bombardier completa último jato CRJ

Related Posts