GE9X, o maior motor a jato da história, voa pela primeira vez

Boeing 747 que serve como plataforma de testes da General Electric, decolou com o novo motor que será usado pelo 777X nesta terça-feira (13)
Boeing 747-400 - GE Aviation
O Boeing 747 da GE decola com o novo motor GE9X: maior turbofan já criado na aviação comercial (GE)
O Boeing 747 da GE decola com o novo motor GE9X: maior turbofan já criado na aviação comercial (GE)

A General Electric, fabricante do turbofan GE9X, completou nesta terça-feira (13) o primeiro voo de testes do motor a jato, o maior já desenvolvido na história. Um Boeing 747-400 adaptado como plataforma de testes na empresa, decolou do aeroporto de Victorville, na California, carregando o imenso motor no pilone interno esquerdo.

Foram mais de quatro horas no ar utilizados para validar o funcionamento do motor antes do início da fase de certificação, marcada para maio. O GE9X será usado pelo novo 777X, da Boeing, versão aperfeiçoada e maior do birreator intercontinental.

“Nossas equipes passaram meses preparando a fase de testes do motor e seus esforços foram compensados hoje com um primeiro vôo perfeito”, disse Ted Ingling, gerente geral do programa GE9X da GE Aviation. “O vôo de hoje dá início à campanha de teste de vôo GE9X que durará vários meses, nos permitindo acumular dados sobre o desempenho do turbofan em altitude e durante várias fases do voo”, explicou.

Os números do GE9X são impressionantes: o diâmetro de seu fan é de cerca de 3,40 metros, 55% maior que o do motor CF-6, um dos primeiros turbofans usados em widebodies como o DC-10 – basta comparar seu tamanho nas asas do 747 de teste para entender melhor essa diferença. São apenas 16 pás de fibra de carbono e um design mais eficiente que reduzem o consumo de combustível e o ruído. A taxa de compressão é de 27 para 1, a mais alta já utilizada na aviação comercial.

Até o momento, a GE tem uma carteira de pedidos de 700 motores GE9X que deve obter a certificação em 2019, de acordo com a empresa. Com mais de 100.000 libras de empuxo, o novo turbofan deve representar uma economia de combustível de 10%, uma enormidade num setor em que cada litro de querosene faz diferença. A bordo do 777X, o novo motor deve estrear em operação comercial em 2020.

Veja também: Primeiros Embraer E190-E2 exigirão atualização nos motores

Total
15
Shares
Previous Post
A SkyWest encomendou 14 jatos E175-SC; aviões serão operados em parceria com a Delta (SkyWest)

Embraer entrega primeiro jato E175-SC à SkyWest

Next Post
O radar do GlobalEye pode detectar aeronaves voando a mais de 600 km (SAAB)

Novo “avião-radar” da SAAB, GlobalEye completa primeiro voo

Related Posts