GOL é autorizada a realizar manutenção pesada em seus aviões

Companhia foi certificada pelo FAA, autoridade americana de aviação, para executar novos e mais avançados procedimentos de revisão e manutenção nas aeronaves
O centro de manutenção de aeronaves da Gol fica no Aeroporto de Confins (Gol)
O centro de manutenção de aeronaves da Gol fica no Aeroporto de Confins (Gol)
O centro de manutenção de aeronaves da Gol fica no Aeroporto de Confins (Gol)
O centro de manutenção de aeronaves da Gol fica no Aeroporto de Confins (GOL)

A companhia aérea Gol anunciou nesta segunda-feira (11) que recebeu do órgão americano de aviação civil FAA (Federal Aviation Administration) a autorização para realizar manutenções com maior grau de profundidade nas aeronaves de sua frota, seguindo os mais rigorosos padrões da aviação mundial.

Desta forma, o “Centro de Manutenção de Aeronaves da GOL”, em Confins (MG), agora está habilitado a realizar a manutenção do tipo “Check-C” ou heavy check, que é caracterizada pelo alto grau de detalhamento técnico. Além disso, com esta nova certificação, a companhia também está autorizada a prestar serviços de manutenção para outras companhias aéreas.

“Estamos nos preparando há dois anos para esta certificação. Adequamos a estrutura do centro de manutenção, fizemos melhorias nos nossos manuais e nos programas de treinamentos das equipes para estarem aptas a realizar essa nova tarefa”, destaca Alberto Correnti, diretor de manutenção da GOL. “Outra importante conquista foi a autorização para trabalhar em aeronaves de bandeira americana, podendo agora oferecer serviços para a nossa parceira estratégica Delta Air Lines no aeroporto Internacional do Rio de Janeiro”, conclui Correnti.

No ano passado, a companhia iniciou manutenções de Check-A, pacote de tarefas com ações preventivas sem que seja necessária a desmontagem de grandes partes da aeronave, e os ‘ensaios não destrutivos’, técnica de inspeção com equipamentos específicos. Também em 2015, as oficinas de Rodas e Freios, em Confins (MG), e de Baterias, em Congonhas (SP), receberam permissão da entidade americana para reparar componentes de aeronaves matriculadas nos Estados Unidos.

Check o que?

Como explicou a Gol ao Airway, durante o “Check C” são realizadas tarefas voltadas a verificação dos sistemas da aeronave, partes estruturais e motores.

Cada Check é realizado de acordo com a combianação de horas de voo, ciclos da aeronave e tempo determinado pelo fabricante. Esses intervalos geralmente são de 6.600 horas, 5.500 ciclou e 2 anos. Esses valores, no entanto, podem ser alterados conforme a evolução no desenvolvimento da aeronave pelo fabricante, que praticamente nunca é encerrado.

O centro de manutenção da Gol Hoje pode realizar 15 “Checks Cs”. A medida que essa quantidade cresce, ou seja, quanto mais utilizada for a aeronave, significa que os níveis e detalhes de inspeção também aumentam. Por exemplo, o C1 pode ser executado em 2 dias, já o C2 será executado em 3 dias, o C3 em 4 dias, o C4 em 5 dias e assim em diante.

O “Check D”, um processo de revisão na aeronave ainda mais meticuloso e profundo, ainda não é realizado na instalação da Gol.

Veja mais: Por dentro da “oficina” de aviões da LATAM

Total
0
Shares
Previous Post
Além de cargueiro, o KC-390 também vai atuar em missões de reabastecimento aéreo (Embraer)

Embraer e Boeing anunciam parceria para venda e suporte do KC-390

Next Post
Vice-colocada no mercado doméstico, a Latam foi a empresa brasileira com mais passageiros em voos internacionais (Thiago Vinholes)

Companhia do Oriente Médio quer fatia da LATAM

Related Posts