KLM Cityhopper encosta dois E195-E2 para manutenção em motor problemático

Turbofans Pratt & Whitney dos jatos de nova geração da Embraer precisam passar por correções e deixarão aeronaves estacionadas por um tempo não definido
E195-E2 da KLM Cityhopper
E195-E2 da KLM Cityhopper (Alan Wilson)

A KLM Cityhopper enviou dois de seus Embraer E195-E2 nesta terça-feira, 11, para o Aeroporto de Enschede Twente, na fronteira da Holanda com a Alemanha, para serem armazenados por tempo indefinido.

A retirada de serviço dos dois jatos é necessária para que seus motores Pratt & Whitney GTF passem por manutenção corretiva após um problema de rachadura surgir em pás devido ao uso de pó metálico fora das especificações.

O problema afeta outros tipos de aeronaves como o Airbus A220 e família A320neo, mas a fabricante do turbofan não tem conseguido realizar a correção sem que muitos jatos sejam paralisados já que não há motores sobressalentes suficientes.

Siga o AIRWAY nas redes: WhatsApp | Telegram | Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Os dois E195-E2 enviados pela KLM Cityhopper estão entre os primeiros recebidos. O PH-NXA, inclusive, foi o primeiro entregue em 24 de fevereiro de 2021. Já o PH-NXD foi recebido em 14 de maio do mesmo ano.

O Aeroporto de Enschede Twente fica localizado a cerca de 145 km de Schipol, em Amsterdam, onde está a sede da KLM. Porém, é um aeroporto com taxas mais baratas para estacionar as aeronaves durante o período de inatividade.

O Aeroporto de Twente costuma receber aeronaves para armazenamento como dois 747 da KLM em 2018
O Aeroporto de Twente costuma receber aeronaves para armazenamento como dois 747 da KLM em 2018 (Ebelien)

“Enquanto o programa de manutenção modificado estiver em execução, várias aeronaves ficarão indisponíveis. Estes ficam, portanto, estacionados no Aeroporto de Twente enquanto os motores são revisados. Juntamente com a Pratt & Whitney e a Embraer, estamos trabalhando duro para agilizar a manutenção dos motores e reduzir o estacionamento,” disse a empresa aérea ao Luchtvaart Nieuws.

Não é a primeira vez que a filial regional da KLM tem que aterrar parte da frota de E195-E2. Em janeiro de 2023 mais da metade da frota estava impedida de voar e a situação só foi normalizada em agosto.

A KLM Cityhopper opera 18 jatos E2 e tem outros quatro previstos para entrega por meio de leasing. A frota da subsidiária regional conta ainda com 29 E190, 17 E175 e um E170, todos da Embraer.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Boeing 737 MAX 8 da Gol

Após Aruba, Gol lança voo para a Costa Rica

Next Post
Boeing 787-9 Dreamliner da Royal Air Maroc

Royal Air Maroc é mais uma companhia aérea a retomar voos para o Brasil

Related Posts
Total
0
Share