Qantas vai voar da Austrália até os EUA usando biocombustível

Companhia quer iniciar o uso de combustíveis alternativos em voos com destino a Los Angeles a partir de 2020
O A380 é um dos aviões da Qantas que operam os longos voos entre a Austrália e os EUA (Qantas)
O A380 é um dos aviões da Qantas que operam os longos voos entre a Austrália e os EUA (Qantas)
O A380 é um dos aviões da Qantas que operam os longos voos entre a Austrália e os EUA (Qantas)
O A380 é um dos aviões da Qantas que operam os longos voos entre a Austrália e os EUA (Qantas)

A companhia australiana Qantas anunciou na última semana seu plano de utilizar aeronaves abastecidas com biocombustível em rotas entre cidades da Austrália e Los Angeles, nos Estados Unidos, a partir de 2020. A expectativa da empresa é reduzir em cerca de 50% as emissões de carbono dos aviões nesses trechos.

O combustível alternativo é uma combinação de 50% de querosene convencional com a outra metade de biocombustível produzido a partir de “óleos de plantas não alimentícias”, como explica a SG Preston, dos EUA, fornecedor do combustível e parceiro da companhia australiana no projeto.

A empresa ainda anunciou que, nos próximos dez anos, comprará oito milhões de galões (30 milhões de litros) de combustível renovável para jatos da SG Preston por ano.

“Nosso acordo com a SG Preston nos permite garantir um fornecimento para nossos aviões baseados em Los Angeles, onde temos uma grande demanda de combustível e onde a indústria de biocombustíveis está mais avançada”, comentou Gareth Evans, CEO da Qantas.

Jatão com biocombustível

A Qantas voa atualmente para Los Angeles a partir Brisbane, Melbourne e Sydney, na Austrália. Os longos voos, que podem ter até 15 horas de duração, são realizados com os jatos Boeing 747-400, nas duas primeiras rotas, e com o gigante A380 na terceira.

A Qantas também voa da Austrália para Los Angeles com o 747-400 (Qantas)
A Qantas também voa da Austrália para Los Angeles com o 747-400 (Qantas)

A companhia da Austrália, como muitas outras nestes ano, trabalha para desativar sua frota de 747 em breve, substituindo os antigos quadrimotores pelo novo bimotor Boeing 787-9. A primeira entrega do 787 da Qantas é programada para este ano.

A Qantas, porém, não informou em qual aeronave ou a rota que o combustível especial será utilizado.

O 787 da Qantas já está pronto, só falta entregar... (Qantas)
O 787 da Qantas já está pronto, só falta entregar… (Qantas)

Não é de comer

Detalhada em sua explicação, a Qantas afirma que o biocombustível preparado para os seus jatos é “quimicamente equivalente” ao combustível fabricado a partir de petróleo e cumpre os mesmo padrões técnicos, de desempenho e de segurança.

A SG Preston ainda não revela a fonte exata da matéria-prima vegetal usada na fabricação do combustível. Em vez disso, afirma apenas que é biocombustível é produzido a partir de óleos extraídos de plantas que não competem com a produção de alimentos.

O combustível para jatos renováveis é quimicamente equivalente a, e cumpre os mesmos padrões técnicos, de desempenho e de segurança que o combustível de jato convencional. O biocombustível da SG Preston é produzido a partir de óleos de plantas renováveis, que não competem com a produção de alimentos e que atendem aos rigorosos requisitos de certificação de sustentabilidade da Qantas.

Veja mais: Caça Gripen completa voo abastecido com biocombustível

Total
0
Shares
Previous Post
O Super Tucano é a principal aeronave de ataque empregada na Operação Ostium (FAB)

Embraer anuncia pedido por Super Tucanos de cliente não revelado

Next Post
Enfim uma imagem do A330neo equipado com os novos motores Rolls Royce Trent 7000 (Airbus)

Novo Airbus A330neo está pronto para voo inaugural

Related Posts