Rússia está projetando um novo caça monomotor de quinta geração

Grupo estatal Rostec confirmou que está desenvolvendo por conta própria um novo caça leve
MiG-27
(Rob Schleiffert)
O MiG-27 foi o último caça monomotor operado na Rússia
O MiG-27 foi o último caça monomotor operado pela força aérea da Rússia (Rob Schleiffert)

A Rostec, conglomerado estatal que reúne várias empresas aeroespaciais e de defesa da Rússia, confirmou nesta semana que está desenvolvendo um conceito de avião de combate avançado monomotor de quinta geração em versões tripulada e não tripulada.

“Estão em curso trabalhos para desenvolver um sistema de aviação de combate do futuro nas classes leve e média. O projeto poderá dar origem a uma plataforma universal nas versão tripulada e não tripulada. Estamos fazendo isso por iniciativa própria, sem fundos do orçamento federal”, disse Sergei Chemezov, CEO da Rostec, à agência estatal TASS.

O Ministério da Defesa russo não fez até o momento nenhum pedido para o novo produto da Rostec. No entanto, o grupo industrial acredita na conveniência de projetar o novo caça, possivelmente, em cooperação com parceiros estrangeiros, destacou Chemezov. O CEO do conglomerado disse que “este é um tema interessante do ponto de vista de promoção de tal avião para exportação”.

Chemezov ainda acrescentou que o fato da Rostec custear o projeto abre o caminho para a própria companhia negociar a exportação da aeronave. “Principalmente se for um empreendimento conjunto com algum estado. Porém, o Ministério da Defesa também pode comprá-lo para as suas necessidades. Naturalmente, o avião terá que ser atualizado ao nível exigido pelo Ministério da Defesa, se uma decisão for tomada”, prevê o executivo russo.

Em 2017, o Ministro russo da Indústria e Comércio, Dennis Manturov, anunciou que a Rússia estava planejando desenvolver um caça leve de quinta geração em cooperação com outros países. Na época, Manturov afirmou que o projeto ficaria a cargo da United Aircraft Corporation (UAC), a principal divisão aeroespacial da Rostec, que reúne fabricantes como a MiG e Sukhoi.

Na década de 1990, a Força Aérea da Rússia decidiu interromper suas operações com caças monomotores e passou a adota somente modelos bimotores. Naquela época, voavam no país caças como o MiG-23, MiG-27 e o Su-17, todos eles impulsionados apenas por um motor.

Atualmente, o único caça monomotor de quinta geração em serviço é o Lockheed Martin F-35 Lightning II. Como todo avião dessa categoria, o jato norte-americano é altamente manobrável, transporta armamentos em porões internos e tem capacidade stealth (“invisível” aos radares).

Veja mais: Turcomenistão pode ser o próximo cliente do Super Tucano

 

Total
11
Shares
Previous Post
Embraer Super Tucano

Turcomenistão pode ser o próximo cliente do Super Tucano

Next Post

COMAC estima entregar mil jatos widebody CR929 até 2045

Related Posts