O ecranoplano é uma invenção da antiga união soviética e se aproveita do "efeito solo" para voar a baixas altitudes

O ecranoplano é uma invenção da antiga URSS e se aproveita do “efeito solo” para voar a baixas altitudes

A Rússia está passando por uma fase de rearmamento que vem preocupando os países da União Europeia e os Estados Unidos, relembrando até momentos da Guerra Fria, quando o país ainda pertencia a União Soviética. Após revelar o plano de retomar a produção do bombardeiro Tu-160, os russos também pretendem voltar a fabricar os insólitos ecranoplanos militares a partir de 2020, como aponta o noticiário russo Ria citando uma fonte da Armada (marinha russa).

Híbrido de avião e barco, o ecranoplano já foi utilizado no passado para transporte de tropas ou até como plataforma de mísseis de longo alcance. O novo projeto, de acordo com a fonte, será desenvolvido pela Rostislav Evgenievich Alexeyev, mesma fabricante russa de material bélico que criou os primeiro projetos do tipo, ainda na década de 1950.

Como informa o site, os engenheiros da Alexeyev preparam um projeto de um veículo de classe oceânica de 500 toneladas. O novo ecranoplano será uma versão modernizada dos modelos “Orliónok”, que foram chamados de “Monstro do Mar Cáspio” no ocidente. Esse veículo podia transportar mais de 200 soldados a 500 km/h sem ser detectado por radares, apesar de suas dimensões avantajadas.

Como funciona um ecranoplano?

O ecranoplano é uma das máquinas voadoras mais curiosas já criadas. No entanto, esse estranho aparelho voa muito baixo, raramente superando os 10 metros de altitude, o que dificulta sua detecção por radares– que naturalmente tem dificuldade para encontrar objetos voando baixo.

Devido ao seu estranho formato, os ecranoplanos foram chamados de "Monstros do Mar Cáspio", em alusão a região onde estavam posicionados

Devido ao seu estranho formato, os ecranoplanos foram chamados de “Monstros do Mar Cáspio”, em alusão a região onde estavam posicionados

O voo do ecranoplano acontece por meio do “efeito solo”, uma reação aerodinâmica onde o escoamento de ar ao redor de um corpo é interrompido pelo solo. Em outras palavras, é como se o veículo se apoiasse sobre um colchão de ar comprimido entre as asas e o chão, criando um efeito de sustentação. Aviões e helicópteros convencionais enfrentam esse efeito durante pousos e decolagens. O conceito, porém, funciona apenas sobre superfícies planas, normalmente sobre o mar ou um lago.

Além da Rússia, ecranoplanos também já foram desenvolvidos na Alemanha, França, Irã, China e Austrália, com propósitos militares ou recreativos. Atualmente nenhum modelo é produzido em série.