O Gripen NG voou com um míssil IRIS-T, uma das armas que vai equipar a versão do caça encomendada pela FAB (SAAB)

O Gripen NG voou com um míssil IRIS-T, uma das armas que vai equipar o caça no Brasil (SAAB)

A fabricante sueca Saab divulgou nesta semana as primeiras imagens do caça Gripen NG voando com “cargas externas”, no caso um míssil ar-ar. O termo abrange todo tipo de equipamento que um avião de combate pode transportar em suas partes externas. Podem ser mísseis, bombas, sensores, tanques de combustível, entre outros. A aeronave que em breve será operada pela Força Aérea Brasileira (FAB) conta com oito desses suportes, chamados na aviação de “pilones”.

Em entrevista ao Flight Global, Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e chefe da divisão aeronáutica da Saab, informou durante o Farnborough International Airshow, na Inglaterra, que a fabricante está testando cinco pilones produzido pela Ruag, empresa da Suíça que desenvolve equipamentos de defesa. Já o míssil que voou com o novo Gripen foi um IRIS-T, da fabricante alemã Diehl. O equipamento é um dos armamentos que vai equipar o caça da FAB.

“O Gripen voou como esperado e estamos muito satisfeitos com os resultados dos testes de voo”, diz Hjelm. “Durante o voo, a aeronave realizou várias ações para verificar as qualidades de voo e manuseio da aeronave com essa configuração estendida”.

O Gripen NG, também chamado pela Saab de Gripen E (é a quinta versão do caça), é projetado para ser equipado com dezenas de sistemas de apoio militar. A lista contempla mísseis de curto a longo alcance, bombas guiadas por GPS e sensores de busca de última geração. Essa será a primeira vez que o Brasil terá acesso a esse tipo de equipamento militar.

Segundo as previsões da Saab, os primeiros caças serão entregues às forças aéreas do Brasil e da Suécia até o final de 2019. O pedido brasileiro ainda inclui transferência de tecnologia para construção da aeronave, que também será produzida pela Embraer em Gavião Peixoto (SP).

(SAAB)

O Gripen pode ser equipado com até cinco suportes para cargas externas (SAAB)

O vice-presidente da Saab ainda aproveitou a ocasião para avisar que em os segundo e terceiros jatos de testes vão “voar em breve”. De acordo com Hjelm, as duas aeronaves serão introduzidas no programa até o final deste ano.

Hjelm também acrescentou que os testes com cargas externas com o primeiro caça são focados nas características de manuseio da aeronave, enquanto os modelos seguintes serão utilizados em testes de sistemas adicionais, como equipamentos comunicação, guerra eletrônica e radar.

O primeiro voo do Gripen E foi realizado em 15 de junho (SAAB)

O primeiro voo do Gripen E foi realizado em 15 de junho (SAAB)

Veja mais: Exército Brasileiro amplia encomenda de aviões Sherpa