Casal francês inicia volta ao mundo com avião anfíbio brasileiro

Jornada será realizada em três anos com um Scoda Super Petrel, fabricado em Ipeúna (SP)
O casal decolou de Ipeúna (SP) no dia 5 de março (Divulgação)
O casal decolou de Ipeúna (SP) no dia 5 de março (Divulgação)
O casal decolou de Ipeúna (SP) no dia 5 de março (Divulgação)
O casal decolou de Ipeúna (SP) no dia 5 de março (Divulgação)

O casal francês Adrien Normier e Clémentine Bacri iniciou neste mês uma viagem de volta ao mundo com um Scoda Super Petrel LS, avião-anfíbio fabricado em Ipeúna (SP), a cerca de 200 km de São Paulo. O giro pelo planeta deve durar aproximadamente três anos e o objetivo da jornada, segundo o casal aventureiro, é “observar, relatar e analisar”.

A viagem será acompanhada por equipes científicas e pesquisadores. Clémentine será responsável por documentar toda a viagem. Já Normier é piloto de aviação comercial. Essa é a segunda volta ao mundo do casal: entre 2012 e 2013, a dupla percorreu mais de 50 mil quilômetros e passou por 50 países, com uma aeronave de pequeno porte convencional.

Mas o avião da nova viagem permite voar para lugares inusitados. O Super Petrel pode pousar na água ou em pistas convencionais: o modelo possui trem de pouso retrátil no “casco-fuselagem”. Para encarar a volta ao mundo, a aeronave ainda recebeu adaptações. A principal é a possibilidade de ser abastecido com o dobro de combustível (até 180 litros), aumentando a autonomia de cinco horas para quase 10 horas de voo com a modificação.

O Super Petrel voa a velocidade máxima de 190 km/h e consome cerca de 18 litros de gasolina por hora. O motor da aeronave (Rotax 912 de 98 cavalos de potência) é do tipo “pusher”, com a hélice na traseira. Também é muito leve: pesa apenas 320 km (vazio) e, segundo o fabricante, pode decolar com até 600 kg (incluindo combustível, dois ocupantes e bagagem).

A viagem do casal pelo mundo deve durar cerca de 3 anos (Divulgação)
A viagem do casal pelo mundo deve durar cerca de 3 anos (Divulgação)

Avião-anfíbio brasileiro

O Super Petrel LS foi desenvolvido no Brasil pela Scoda Aeronáutica, empresa fundada em 1997. A aeronave é certificada pela FAA, a agência reguladora de aviação dos Estados Unidos, e é considerada uma das mais eficientes no segmento de aviões-anfíbios de pequeno porte.

A empresa de Ipeúna, cidade no interior de SP com mais de seis mil habitantes, já fabricou mais de 200 unidades do Super Petrel. Além de clientes no Brasil, a aeronave também voa nos EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e países na Europa e África.

Os aviões anfíbios são normalmente confundidos com os hidroaviões. Esses, porém, tem capacidade para pousar e decolar somente a partir da água.

O Super Petrel voa devagar, mas vai longe: o modelo convencional tem alcance de 950 km (Scoda Aeronáutica)
O Super Petrel voa devagar, mas vai longe: o modelo tem alcance de 950 km (Scoda Aeronáutica)

A viagem do avião-anfíbio brasileiro pelo mundo pode ser acompanhada no site do casal, www.wingsforscience.com.

Airway TV: Embraer apresenta nova geração do jato E190

Total
8
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
pardo antonio
6 anos atrás

não sei porque gosto tanto de aeronaves se tenho medo de voar, tenho muita vontade de ser piloto, mais se tenho medo de voar em voos comercial.

Previous Post

Embraer apresenta segundo protótipo do KC-390

Next Post
A Latam, ainda como Tam, foi um dos primeiros operadores do A350-900 (Airbus)

Proposta da ANAC pode acabar com franquia de bagagens

Related Posts
Total
8
Share