Como cada companhia vai cobrar pelo despacho de bagagens?

Mudança da ANAC permite a criação de novas tarifas sem a inclusão da cobrança de franquia de bagagens
A partir dessa terça-feira (14) a franquia de bagagens não é mais obrigatória (Divulgação)
A partir dessa terça-feira (14) a franquia de bagagens não é mais obrigatória (Divulgação)
A partir dessa terça-feira (14) a franquia de bagagens não é mais obrigatória (Divulgação)
A partir dessa terça-feira (14) a franquia de bagagens não é mais obrigatória (Divulgação)

Começa a valer nessa terça-feira (14) a nova regra da ANAC que acaba com a franquia obrigatória de bagagens. Com a alteração, as companhias aéreas brasileiras poderão cobrar pelo despacho de malas, prática já conhecida em grandes mercados da aviação comercial mundial, em especial nos Estados Unidos e Europa.

Segundo a Associação Brasileiras das Empresas Aéreas (ABEAR), grupo que reúne as quatro principais companhias do Brasil, a mudança “abre caminho para uma nova classe tarifária”, que pode beneficiar quem viajar sem despachar bagagem. Em outras palavras, o passageiro que voar sem transportar malas poderá encontrar bilhetes mais baratos.

Pela regra anterior, o preço da franquia de bagagens obrigatória era diluído no valor total do bilhete, mesmo para os passageiros que viajavam sem malas. A mudança veio acompanhada do aumento da bagagem de mão na cabine: o limite passou de 5 kg para pelo menos 10 kg, que também passa a valer a partir do dia 14 de março.

A mudança da ANAC sobre a cobrança pelo despacho de bagagens vale para voos nacionais e internacionais. Confira a seguir como cada uma das quatro principais companhias aéreas do Brasil vão lidar com alteração da ANAC:

Azul

A Azul será a primeira companhia do país a implementar a utilização da nova regra para o transporte de bagagens. A empresa passará a oferecer já desde o primeiro dia que a lei passa a vigorar a nova opção de tarifa, chamada de “Azul”, com valores reduzidos para os passageiros que não despacharem malas ou outros objetos.

Como explica a empresa, a tarifa Azul será disponibilizada gradualmente em alguns mercados. Pela tabela já divulgada pela companhia, os preços dos bilhetes ficam R$ 30,00 mais baixos comparado ao valor atual, com franquia de bagagem incluída.

A Azul também vai oferecer a tarifa “MaisAzul”, outra categoria que valerá a partir do dia 14 de março, que mantém a prática tarifária atual, incluindo a franquia de 23 kg de bagagem. O passageiro da companhia que mudar de ideia e decidir despachar bagagens, poderá incluir a franquia em seu bilhete, a qualquer momento, por R$ 30,00.

Gol

A Gol também vai vender bilhetes que não incluem a franquia de bagagens, mas somente a partir do dia 4 abril. De acordo com a companhia, a nova tarifa, a “Light”, será mais barata do que as demais “para atender quem não precisa ou prefere não despachar bagagens”.

Caso o passageiros da tarifa Light queira despachar bagagem, esse serviço poderá ser contratado à parte, informa a Gol. Nos voos domésticos, o valor para despachar uma mala de até 23kg será de R$ 30,00 quando adquirida nos canais de autoatendimento e nas agências de viagens; ou R$ 60,00 no balcão de check-in.

Nos voos internacionais, quem pagar a tarifa de entrada e despachar levar malas terá de pagar US$ 10 no autoatendimento e agências de viagens, e US$ 20 no balcão.

As outras tarifas da companhia – “Programada” e “Flexível” – continuam a incluir, sem custo adicional, uma bagagem de até 23kg e a “GOL Premium”, disponível apenas nos voos internacionais, dois volumes do mesmo peso.

Latam

A Latam ainda não definiu uma data para o lançamento de novas tarifas sem franquia de bagagem em voos domésticos, mas anunciou que pretende cobrar R$ 50,00 no futuro pelo despacho da primeira mala de até 23 kg. O valor sobre o despacho de mais volumes também foi definido. Em comunicado, a empresa afirmou que cobrança no modo atual, com transporte de bagagens incluso, continuará pelos “próximos meses”.

Por outro lado, nos voos internacionais a mudança será imediata. Em viagens pela América do Sul, o despacho da primeira mala de até 23 kg é grátis e a segunda (do mesmo peso) custa US$ 90,00 (cerca de R$ 280,00). Nos demais destinos internacionais da Latam ainda será possível levar duas malas sem cobrança adicional. No entanto, o limite de peso dos volumes será reduzido de 32 kg para 23 kg.

No caso de excesso de peso, a companhia vai cobrar valores fixos. De 24 kg a 33 kg, em voos domésticos, será cobrado R$ 120 e US$ 90 (R$ 280) em voos pela América do Sul. Para os demais destinos internacionais da Latam, a bagagem extra custará US$ 100 (R$ 312).

Já quem transportar de 34 kg a 45 kg pagará R$ 200 em voos domésticos, US$ 180 (R$ 560) em trechos pela América do Sul e US$ 200 (R$ 624) para demais destinos internacionais.

A Latam ainda anunciou que nas classes Premium Business e Premium Economy, classes da companhia disponíveis em voos internacionais, o limite de bagagem de mão será de 16 kg.

Avianca

A Avianca Brasil é a única das grandes companhias do país que mesmo diante do início da vigência da nova regra da ANAC ainda não divulgou sua estratégia de tarifas sem a cobrança pela franquia de bagagens. Desta forma, a empresa ainda mantém a venda de bilhetes que incluem o despacho de um mala de até 23 kg sem custos adicionais. A companhia também ampliou o limite da bagagem de mão, de 5 kg para 10 kg.

Veja mais: Nova regras da aviação comercial brasileira causam desconfiança

 

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
19 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Eduardo
4 anos atrás

Mas isto é uma vergonha! ANAC pelo amor de Deus… quem viaja sem bagagem?? Alguém aqui faz qualquer tipo de viagem de pelo menos 1 semana sem bagagem? O Brasileiro sempre pagando a conta… lamentável.

SD
SD
4 anos atrás

BRASILEIRO E’ TONTO DEMAIS

waghner machiavelli
waghner machiavelli
4 anos atrás

Esta é a forma disfarçada de aumentar preços aos passageiros. Fazem o que bem entendem e a ANAC autoriza tudo o que as Companhias querem. A concordância da ANAC pode ser considerada PREÇÃO. Se fosse pressão, não deixaria a dúvida de que gente da ANAC recebeu propina para autorizar. Isto é custo Brasil!

Fabio
Fabio
4 anos atrás

Pessoal, Vocês tem noção de que no mundo todo é assim? Ao que me parece, somente China, Rússia e mais três ou quatro países Latinos, além de nós, é claro, tem regulamentação sobre bagagem. Temos que abandonar essas ideias (à esquerda) de que o Estado tem que proteger o indivíduo o tempo todo! Isso custa mais caro para o consumidor qua a desregulamentação.

luiz carlos iafelix
4 anos atrás

alguns passageiros terão custo maior com bagagem do que com o bilhete de embarque. A Anac precisa ser contestada com maior veemência e ser levada as instancias superiores e os seus dirigentes serem alvos de ovos e outros objetos.

Paulo
Paulo
4 anos atrás

Enfiem as malas nas panelas, trouxas!

Gilberto
Gilberto
4 anos atrás

A ANARC, sempre foi um cabide de empregos. Gostaria de saber como vai ficar por exemplo um tubo de desodorante que antes era despachado na mala e agora será na mochila dentro da cabine???? Ou coisas similares???? Como dizia um amigo meu, italiano, esse pais é um grande casino(ZONA)!

cARLOS
4 anos atrás

Carlos:
UMA VERGONHA. No Brasil vivemos como plebe num IMPÉRIO DE ESCRAVIDÃO. A corte puxa saco dos IMPERADORES é sempre a mesma, só mudam de função. Tanto faz se é esquerda ou direita as figuras que rodeiam
os imperadores são as mesmas. constroem PALÁCIOS PARA OS NOBRES DOS PODERES a peso de ouro com mármores caros e cristais. E ainda roubam dinheiro em desvios imensos. Criam AGÊNCIAS PARA TUDO. Cabides de emprego para nobres menores mas compensam pagando fortunas e autorizando-os a fazer leis para ajudar a depenar a plebe escravizada por impostos, taxas, leis, portarias, decretos ficando desarmada para não “abrir o bico” e obedecer e pagar. Deveria ser o LEMA DA BANDEIRA BRASILEIRA. OBEDECER E PAGAR.

Julio
Julio
4 anos atrás

Eles reduzem apenas 30 reais no bilhete sem mala???? Em compensação com mala cobram de 100 a 280 reais …cade a vantagem nisso???….É UM ROUBO A CÉU ABERTO DESCARADAMENTE…..MAS COM O GOVERNO CORRUPTO QUE TA AI ISSO PODE…….AI QUE SAUDADES DO ANTERIOR!!!

Julio
Julio
4 anos atrás

Eu paguei 17 euros uma passagem em Vueling de Madri a Barcelona uma semana antes de embarcar sem mala….aqui duvido que as passagens caiam a esse patamar numa ponte aerea e com esse tempo de venda…Bobo inocente é quem acha que o que la fora da certo aqui tambem dá sem ser roubado ou estafado o consumidor…entao esse papo de que é assim no mundo todo é papo para aliviar a consciencia o bandido e enganar o otario que aplaude.

Jean Cokely
Jean Cokely
4 anos atrás

Bandidos! Alguém está ganhando muito dinheiro com essa regra. Não temos a diversidade de companhias e sem dizer que há monopólio em certos trechos. É uma vergonha. Bandidos!!!

Irineu
Irineu
4 anos atrás

Bem estranho o desconto ser um valor fixo, dado que o maior custo é em combustível por peso…

O desconto não deveria ser maior se você viaja SP-Manaus sem mala do que se você viaja SP-Rio

Mais uma vez, estranho isso, me parece que estão faturando em cima da nova lei e fazendo o povo de trouxa como sempre.

Carlos
Carlos
4 anos atrás

Sim, entendo que em outros países também é cobrado tarifa por bagagem, porém, o preço da passagem nestes outros países, é muito inferior ao cobrado no brasil (sim, com letra minúscula).
Aqui no brasil, o valor que pagams, daria para despachar um container gratuitamente.

Carlos
Carlos
4 anos atrás

Sim, entendo que em outros países também é cobrado tarifa por bagagem, porém, o preço da passagem nestes outros países, é muito inferior ao cobrado no brasil (sim, com letra minúscula).
Aqui no brasil, o valor que pagams, daria para despachar um container gratuitamente.

Que VERGONHA ANAC! aliás, agências reguladoras (todas) tem a finalidade de apenas prejudicar o consumidor.
Lamentável

Luiz
Luiz
4 anos atrás

Gostaria de saber a onde terá espaço dentro do avião para acomodar mais de 100 malas com até 10 kgs. Acho qoe viajaremos e aviões grandes, os que fazem voos internacionais, que agora devem operar no doméstico.
Essa Anac é uma Piada cadê os vôos da Gol para Ribeirão Preto da Gol após a compra da Webjet. Vai acontecer a mesma coisa com as bagagens. Vão cobrar e abusar do passageiro. E os come e dorme de Brasília não farão nada.

Francis Barros da Avianca Brasil
Francis Barros da Avianca Brasil
4 anos atrás

Roubo do carai!!!!!!!!!!!!!!!!!
Vai se FODER ANARChia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Dennis
Dennis
4 anos atrás

Kkkkkkk! Bem feito! Não é esse o presidente que vocês queriam? Eu acho é pouco!!! Kkkkkkk!

Leandro
Leandro
4 anos atrás

Piada mesmo. Só vai aumentar o valor das tarifas pra quem leva mala (quase todos). Com tanta oscilação nos preços, acho impossível alguem notar um desconto de 30 ou 50 reais na passagem… pura lorota!

IndioBravo
IndioBravo
4 anos atrás

Alguém sabe informar o quanto teremos que brigar no embarque para fazer valer a regra anterior caso tenhamos comprado bilhetes antes da mudança?
A ANAC já está ligada nisso?

Previous Post

Azul quer voar entre Campinas e Buenos Aires

Next Post
A Avianca Colômbia já opera com o A330 em rotas internacionais (Simply Aviation)

Avianca confirma voos de Airbus A330

Related Posts