Congonhas voltará a receber voos internacionais

Experiência será conduzida pela Infraero em março, mas será restrita somente a aviões executivos
O aeroporto de Congonhas é o mais rentável sob controle da Infraero (Thiago Vinholes)
O aeroporto de Congonhas é o mais rentável sob controle da Infraero (Thiago Vinholes)
O aeroporto de Congonhas é o mais rentável sob controle da Infraero (Thiago Vinholes)
Congonhas é o segundo aeroporto mais movimentado do Brasil, atrás apenas de Guarulhos (Thiago Vinholes)

O Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (SP), voltará a receber voos internacionais, apontou o jornal Valor Econômico. Segundo a publicação, a Infraero planeja conduzir uma “experiência-piloto” entre os dias 9 e 18 de março. O período coincide com as datas da versão latino americana do Fórum Econômico Mundial, que será realizado da capital paulista.

As operações internacionais, no entanto, serão restritas somente a aviação executiva. De acordo com a reportagem, a Receita e Polícia Federal já concordaram em montar postos de imigração e de inspenção aduaneira pelo prazo determinado.

“Hoje um empresário estrangeiro que venha para uma reunião de negócios em São Paulo só pode pousar em Guarulhos ou em Viracopos”, afirmou Antônio Claret, presidente da Infraero, ao Valor. O objetivo, segundo Claret, é tornar permanente as operações internacionais para aeronaves executivas, algo que não acontece em Congonhas há dez anos.

O presidente da Infraero ainda salientou que não planeja estender a chegada ou partida de voos internacionais para a aviação comercial. Congonhas operou voos comerciais internacionais entre 1959 e 1985, ano em que voos oriundos ou partindo para outros países foram transferidos para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Veja mais: Companhias brasileiras transportaram 99 milhões de passageiros em 2017

Total
163
Shares
4 comments
  1. Eu acredito que hoje mesmo que fosse liberado, não daria para operar um voo internacional em Congonhas sem escalas, talvez pra Paraguai e Argentina e olhe lá, Congonhas rem restrição de horário, de peso de avião na saída e na chegada, e pra ter escalas pra destinos tão próximos não tem sentido sair de Congonhas.

  2. Uma pequena correção, CGH operava voos comerciais internacionais já na década de 40, como por exemplo os DC-3 da PanAm

  3. Excelente notícia para a aviação executiva!!! Acredito que Congonhas tem que ser liberado totalmente para os voos executivos internacionais, desde que as aeronaves em operação atendam os níveis de ruído e emissão de gases da ICAO capitulo 4 ou inferiores. A cidade ganha muito ao proporcionar um porto livre internacional e central para os negócios e a população do entorno também não sofre com a operação de aeronaves silenciosas, “verdes”. Saudações,

  4. Acho que CGH poderia operar alguns vôos para Buenos Aires, Santiago, Montevidéu…..assim como o AEP de Buenos Aires. De A320, B737 e E195 dá pra fazer essas rotas tranquilamente

Comments are closed.

Previous Post
O HMS Ocean pode receber helicópteros ou então aviões capazes de decolar e pousar na vertical (Divulgação)

Marinha do Brasil confirma compra de porta-helicópteros britânico

Next Post
A Qatar é o maior cliente do A350, com 76 aeronaves encomendadas (Airbus)

Qatar Airways recebe primeiro Airbus A350-1000

Related Posts