O DC-3 que virou McDonald’s

Clássica aeronave de 1943 foi transformada em restaurante fast-food na Nova Zelândia
Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola... (André Wadman - Air Niews)
Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola… (André Wadman – Air Niews)

Após uma longa carreira, um clássico Douglas DC-3 se despediu dos céus e foi transformado numa lanchonete McDonald’s em Taupo, na Nova Zelândia. O avião ganhou essa função em 1990, quando a atual proprietária do imóvel, Eileen Byrne, o adquiriu e abriu o restaurante em seguida.

“O local antes era uma concessionária de automóveis, a ‘Aeroplane Car Company’, e o antigo dono comprou o avião para divulgar a loja. Quando comprei o imóvel, o avião veio junto”, revelou Eileen, em entrevista ao Daily Mail.

Aperte os cintos e bom apetite

Na mudança de proprietário, o DC-3 recebeu as cores da rede de fast-food e seu interior foi convertido em refeitório com 10 mesas e 20 cadeiras.

O avião é uma extensão da lanchonete, por isso os clientes devem realizar os pedidos no restaurante e depois comer seus Big Macs no salão montado na aeronave.

Quem passa pela lanchonete pode acessar a cabine do avião pelas duas portas originais, uma na frente e outra na traseira. Os motores foram removidos, mas as hélices permanecem instaladas. O cabine de comando também está em bom estado de conservação, mas essa parte fica fechada com uma porta transparente.

O "salão" a bordo do DC-3 possui 20 assentos. E todos os clientes vão na janelinha! (Flickr - Ruthann)
O “salão” a bordo do DC-3 possui 20 assentos. E todos os clientes vão na janelinha! (Flickr – Ruthann)

“Nós fechamos o cockpit com uma porta transparente para evitar a ação de saqueadores de relíquias”, declarou a proprietária. Junto ao DC-3, há um painel com uma série de fotografias e documentos antigos sobre a carreira do aparelho em exposição.

O DC-3 está estacionado no mesmo local desde 1984 e há 24 anos serve ao McDonald's (Flickr - Ruthann)
O DC-3 está estacionado no mesmo local desde 1984 e há 24 anos serve ao McDonald’s (Flickr – Ruthann)

A aeronave que hoje é atração turística na Nova Zelândia foi construída em 1943. Ao final da Segunda Guerra Mundial foi transferida para o uso civil, operando por duas empresas dos Estados Unidos até ser adquirida, em 1961, pela companhia aérea South Pacific Airlines, da Nova Zelândia, que o utilizou até 1966.

Após sua baixa no serviço comercial, o antigo DC-3 foi comprado pela Fieldair Holdings e convertido em avião-agrícola para lançar fertilizantes sobre plantações na Nova Zelândia. O aparelho desempenhou essa função até 1984, quando foi aposentado dos céus. Em 41 anos de serviço, o aparelho voou 56.282 horas.

DC-3 Mcdonald's
Imagem do “DC-3 McDonald’s” ainda com as cores da ANZ (Domínio Público)

Segundo a proprietária da lanchonete, o plano é manter o avião o mais original possível e assim atrair mais clientes.

Veja mais: Azul vai servir cerveja em voos em horários de ‘Happy Hour’

Total
31
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Thiago Antoniolli
6 anos atrás

Tem um DC-3 em Garibaldi, RS no Posto do Avião…

Previous Post
O E190-E2 na fase final de construção foi apresentado durante a Conferência de Operadores Embraer (Embraer)

Embraer revela primeiros detalhes do E190-E2

Next Post
Santa coincidência, Batman! Será que o arquiteto da capela era fã do MiG-25 Foxbat?

Parecia avião, mas não é…

Related Posts
Total
31
Share