Com o dólar nas alturas, um Dassault Falcon 6X no Brasil pode custar mais de R$ 250 milhões  (Dassault)

A despeito da pandemia da COVID-19, a fabricante francesa Dassault Aviation informou nesta semana que permanece em dia com o desenvolvimento do jato executivo Falcon 6X e reiterou que a aeronave deve realizar seu primeiro voo no início de 2021.

Em uma atualização sobre o programa divulgada nessa quinta-feira, 9 de julho, a Dassault confirmou que iniciou os primeiros ensaios em solo com a aeronave e que o segundo e o terceiro avião estão sendo montados.

“A Dassault Aviation está fazendo progressos constantes em direção ao primeiro voo planejado para o início de 2021 para sua aeronave mais recente e mais espaçosa, o Falcon 6X, apesar da agitação causada pelo coronavírus”, diz a empresa. “A certificação e a entrada em serviço estão definidas para 2022, de acordo com o cronograma original.”

A Dassault lançou o Falcon 6X em fevereiro de 2018, depois de cancelar o problemático programa de desenvolvimento do Falcon 5X. O modelo chegou a voar, mas depois acabou descartado pela fabricante devido aos problemas com o motor turbofan Silvercrest de 12.000 libras de empuxo fornecido pela fabricante francesa Safran.

O Falcon 5X foi apresentado pela Dassault em junho de 2015 e somente agora voou (Dassault Aviation)

O Falcon 5X voou em 2017, mas problemas com o motor Safran fizeram a Dassault abandonar o projeto (Dassault)

Na mudança para o 6X, a Dassault decidiu usar o motor Pratt & Whitney PW812D de 14.000 libras de empuxo fabricados no Canadá e que já tem eficiência comprovada. Outras versões desse propulsor são utilizadas, por exemplo, nos jatos G500 e G600 da Gulfstream.

A troca de motor também aumentou as projeções sobre o desempenho da aeronave. Com os turbofans da Safran, o jato teria alcance de 9.600 km e agora, com os Pratt & Whitney, esse número subiu para 10.200 km. A mudança do conjunto propulsor também exigiu alterações no tamanho da fuselagem e na envergadura das asas, que ficaram ligeiramente maiores, e o peso máximo de decolagem do jato subiu de 31.570 kg para 35.135 kg, devido ao aumento na capacidade de combustível. Por outro lado, o preço do avião não mudou e segue sugerido em US$ 47 milhões (cerca de R$ 251,3 milhões na cotação atual).

A cabine do Falcon 5X é projetada para transportar até 16 passageiros (Divulgação)

A cabine do Falcon 6X é projetada para receber até 16 passageiros (Dassault)

A Dassault anuncia o Falcon 6X como o jato com “a maior seção transversal de cabine de qualquer jato executivo para esse fim”. A cabine da aeronave para até 16 passageiros mede 12,3 metros de comprimento por 2 m de altura e 2,6 m de largura.

Veja mais: Jatinho monomotor Stratos 716X completa primeiro voo