Emirates anuncia retorno do voo Dubai-São Paulo para 2 de agosto

Sistema de reservas da companhia aérea mostra apenas duas frequências semanais operadas com o jato Boeing 777
Emirates anuncia retorno dos voo para São Paulo em 2 de agosto (Emirates)
Emirates anuncia retorno dos voo para São Paulo em 2 de agosto (Emirates)

A Emirates Airline confirmou nesta quinta-feira, 8, que retomará seus voos para mais seis destinos a partir de Dubai nas próximas semanas, incluindo São Paulo. Com isso, a malha aérea da empresa passará a ter 58 cidades em meados de agosto, sendo 20 deles na Europa e 24 na Ásia. Além da capital paulista, que passará a contar com a ligação no dia 2 de agosto, foram incluídas  Genebra (15 de julho), Los Angeles (22 de julho), Dar es Salaam (1º de agosto), Praga (2 de agosto) e Boston (15 de agosto).

Embora não tenho fornecido detalhes sobre o serviço, o site da Emirates já aceita reservas para os voos EK261 e EK262. Há duas opções de voos semanais, uma no domingo e outra na quarta-feira, partindo de Dubai. Os voos serão operados com o Boeing 777 em vez do Airbus A380, que era usado na rota até antes da pandemia. Desde março, quando suspendeu o serviço normal, a companhia aérea do Oriente Médio tem realizado voos pontuais de repatriação e de carga na região.

Observamos um aumento no interesse e na demanda dos clientes desde o anúncio da reabertura de Dubai e também com o aumento das opções de viagens que oferecemos à medida que gradualmente restabelecemos nossa conectividade de rede“, afirmou Adnan Kazim, diretor comercial da Emirates.

No final de junho, a companhia aérea anunciou a retomada de mais voos, incluindo o retorno do A380 nas rotas para Paris e Londres e que ocorrerão a partir de 15 de julho. A Emirates tomou essa decisão após a reabertura dos Emiradores Árabes Unidos ao turismo, que ocorreu no dia 7. Para permitir a entrada de visitantes, entre eles cidadãos dos emirados, residentes e visitantes internacionais, o país passou a adotar novos protocolos de saúde.

Dilema com seus widebodies

Enquanto expande sua malha aérea, a Emirates Airline tem lidado com alguns dilemas em relação à sua frota de aviões. O mais conhecido deles é o que envolve o A380, maior avião de passageiros do mundo e que está em franca aposentadoria em vários de seus operadores. A própria companhia de Dubai está retirando três unidades neste ano, mas garante que o jato da Airbus voltará a ser usado como antes no futuro, assim que a demanda for reestabelecida. Apesar disso, ela estaria negociando com o fabricante europeu o cancelamento das entredas de oito aeronaves restantes.

Por outro lado, a empresa aérea está cada vez mais convicta que o novo 777X está longe de entrar em serviço. O jato bimotor da Boeing está em meio aos testes de certificação nos EUA, após sofrer atrasos por problemas em seu motor, mas a fabricante trabalha com a possibilidade de homologá-lo no ano que vem e entregar as primeiras unidades. A Emirates, no entanto, já planeja ter o avião apenas em 2022 e estaria cogitando trocar parte da grande encomenda de 115 unidades por jatos 787 Dreamliner. Em dezembro, a companhia já havia diminuído esse pedido, originalmente de 150 aviões.

O Boeing 777-9: entregas esperadas apenas para 2022 (Emirates)

Veja também:Recuperação do setor aéreo aumento entregas da Airbus

 

Total
41
Shares
Previous Post

Venezuela diz que derrubou avião com matrícula dos EUA em seu território

Next Post

Dassault inicia testes com o novo jato executivo Falcon 6X

Related Posts