Drone Bayraktar teria participado de suposto ataque ao cruzador russo Moskva

Aeronave não tripulada teria sido usada como distração em investida contra a principal embarcação da Marinha russa no Mar Negro
O cruzador Moskva: orgulho russo, navio afundou nesta quinta-feira (Rawpixel)

Principal embarcação da Marinha russa no Mar Negro, o cruzador Moskva (Moscou) afundou nesta quinta-feira, 14, confirmou o Ministério de Defesa da Rússia.

De acordo com o comunicado oficial russo, o navio não conseguiu ser rebocado em meio ao “mar tempestuoso” após sofrer explosões em seu depósito de munições na quarta-feira.

A narrativa russa, no entanto, contrasta com a afirmação do governo ucraniano, que anunciou ter atingido o cruzador com o míssil anti-navio Neptune, desenvolvido no país.

Ainda não está claro como a Ucrânia poderia ter atingido a embarcação de 12.500 toneladas, que era fortemente armada, mas oficiais do país afirmaram que o drone Bayraktar TB2, que tem sido célebre em provocar sérios estragos às forças armadas russas, também teria tido uma participação importante no ataque.

O míssil anti-navio Neptune

O avião não tripulado turco possui dimensões compactas e uma autonomia bastante elevada, mas sua capacidade de transportar armamentos, de apenas 150 kg, não possibilitaria que ele levasse o míssil Neptune, que pesa cinco vezes mais que isso.

Em vez de atacar o navio, o Bayraktar teria servido ou como distração para o sistema de defesa de Moskva ou para localizar sua posição e facilitar o trabalho do Neptune que assim seguiria com o sistema de radar desligado e portanto “invisível”, como descreveu a Forbes.

O governo dos EUA afirmou não ter conseguido confirmar as alegações turcas, embora tenha as considerado bastante críveis.

Um dos indícios de que o Moskva foi atacado e não sofrido um acidente é o fato de que cinco outras embarcações que estavam próximas ao cruzador terem se afastado dele, numa suposta tentativa de evitar mísseis ucranianos.

Bayarktar TB2: versátil drone(Baykar)

Principal embarcação russa na região

O Moskva era um cruzador que transportava 16 mísseis guiados Vulkan, dispostos nas laterais de seu convés e que possuem alcance de 700 km.

A embarcação foi comissionada em 1983 ainda com o nome de Slava, tendo sido rebatizada com o nome da capital russa em 2000, quando voltou à ativa após sete anos.

Para analistas, a perda do Moskva pode não afetar seriamente os planos russos na Ucrânia, mas é mais um indício da caótica campanha militar do país governado pelo presidente Vladimir Putin.

Nota do editor: o texto original atribuía erroneamente ao Bayraktar o ataque aos Moskva. A informação foi corrigida.

Total
208
Shares
3 1 vote
Article Rating
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
jeferson
jeferson
2 meses atrás

Viva Ucrânia !!!

topol
topol
2 meses atrás

que ridículo o bayraktar só transporta no máximo 150 kilos … essa matéria é uma tremenda baboseira

leôncio
leôncio
2 meses atrás

Essa matéria pode até ser baboseira pra alguns , mas fato é que o navio já era.

Previous Post

Colômbia registra dois acidentes com antigos Douglas DC-3 em cinco dias

Next Post

Startup Eviation e Cape Air fecham acordo para venda de 75 aeronaves elétricos Alice

Related Posts
Total
208
Share