Nem Su-27 ou MiG-29: drone turco tem sido a grande arma aérea ucraniana contra a Rússia

Bayraktar TB2 pesa apenas 700 kg, mas é capaz de lançar até quatro mísseis guiados a laser que parecem ter sido eficientes contra comboios militares russos
Bayarktar TB2: barato e letal (Baykar)

Uma aeronave não tripulada pesando menos que um Fiat Mobi tem sido apontada como a arma aérea mais letal da Ucrânia em sua árdua tarefa de conter a invasão militar da Rússia.

O drone Bayraktar TB2, fabricado na Turquia, está cumprindo o que nem mesmo os poderosos caças Sukhoi Su-27 e MiG-29 parecem conseguir, ou seja, frear o avanço dos blindados russos.

Com apenas 700 kg de peso, o pequeno veículo aéreo não tripluado pode voar por até 27 horas num raio de 300 km. O TB2 é equipado com um radar AESA ou sensores infravermelho, além de levar quatro mísseis guiados a laser nas asas, com potencial para destruir grandes alvos em terra.

Um exemplo disso apareceu em um vídeo compartilhado pelo governo da Ucrânia e que mostra uma grande explosão num comboio russo. Dias depois, militares do país voltaram a creditar a destruição de tanques e sistemas de mísseis terra-ar ao drone turco.

O papel vital de aeronaves não tripuladas nas batalhas modernas já é mais do que conhecido. Os Estados Unidos utilizam esse recurso há muito tempo em sua guerra contra o terror. Mas agora esse privilégio está ao alcance de muitas nações devido ao baixo custo dos drones.

O TB2 em especial é bastante acessível, com preço unitário que não supera os US$ 2 milhões, cerca de um décimo do que o Reino Unido pagou pelo modelo Protector, fabricado pela General Atomics, dos EUA.

O drone turco pode ser equipado com sensores ou um radar AESA (Baykar)

Drone já famoso

A fama do Bayraktar não é recente. A aeronave turca já havia sido decisiva em zonas de guerra em 2020. A própria Turquia utilizou o TB2 em ataques à Síria, assim como ele foi decisivo na guerra civil líbia e no conflito entre Azerbaijão e a Armênia.

A Ucrânia, por sua vez, recebeu o primeiro lote de TB2 em 2021, de cerca de 20 aeronaves. Nesta semana, altos executivos do governo revelaram que uma nova encomenda do Bayraktar estava sendo entregue, mas sem obviamente detalhar como a Baykar, fabricante do drone, conseguiu fazer isso em meio aos ataques russos.

Certamente o drone turco não será o bastante para frear o avanço da imensa força militar bancada por Vladimir Putin, mas ele já está conseguindo tornar a criticada invasão cada vez mais complicada.

O Protector, da americana General Atomics: 10 vezes mais caro que o modelo turco (GA)

Total
1K
Shares
Previous Post

ITA Airways confirma volta do voo para São Paulo em junho

Next Post

Airbus vai atualizar helicópteros Tiger da França e Espanha

Related Posts
Total
1K
Share