Embraer apoia consultas feitas pelo Brasil contra a Bombardier

Fabricante brasileira questiona subsídios do Canadá a favor do concorrente
Os jatos Bombardier C Series já estão em operação com três companhias aéreas (Divulgação)
Os jatos Bombardier C Series já estão em operação com três companhias aéreas (Divulgação)
O Bombardier CS100 já está em operação com a Swiss Air (Divulgação)
O Bombardier CS100 já está em operação com a Swiss Air (Divulgação)

Com apoio da Embraer, o Brasil oficializou nesta quarta-feira (8) o pedido de consultas ao governo canadense no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra, sobre os subsídios que beneficiam o programa C-Series da empresa Bombardier.

O pedido brasileiro destaca uma vasta gama e quantidade massiva de subsídios, somando mais de US$ 4 bilhões, oferecidos pelos governos nacional, provincial e locais do Canadá à Bombardier, concorrente da Embraer no setor de jatos comerciais. Somente em 2016, foram aportados recursos públicos da ordem de US$ 2,5 bilhões à fabricante canadense.

“A companhia canadense continua recebendo subsídios do governo local. Isso foi fundamental para o desenvolvimento e sobrevivência do programa C-Series, além de permitir à Bombardier oferecer suas aeronaves a preços artificialmente baixos”, disse Paulo Cesar Silva, CEO da Embraer. “Para que o segmento de jatos comerciais continue sendo disputado entre companhias, e não entre governos, é fundamental que as condições equânimes de competição sejam respeitadas.”

Em dezembro de 2016, o Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (CAMEX) havia autorizado a abertura do procedimento de solução de controvérsias contra o Canadá. O pedido de consultas é a primeira etapa deste procedimento e permitirá o acesso a informações adicionais sobre o apoio à Bombardier. O entendimento do governo brasileiro, compartilhado pela Embraer, é de que os subsídios oferecidos pelo governo canadense ferem os compromissos assumidos pelo Canadá na OMC.

Fonte: Embraer

Veja mais: Maior avião brasileiro, Embraer E195-E2 esta quase pronto

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto Minadeo
Roberto Minadeo
5 anos atrás

Infelizmente para a Embraer, a Bombardier e o governo do Canadá jogaram pesado. Não vislumbro futuro em uma briga na OMC (já vimos esse filme no passado). Se o jogo é duro e queremos continuar nele, as armas devem ser as adequadas (esse é o desafio: armas adequadas, sem descer ao nível usado pela concorrência).

eduardo lopes
eduardo lopes
5 anos atrás

Já eu creio que o diferencial esta no que cada uma possa oferecer em questão de economia aos compradores desses modelos .Quanto a guerra de subsidios a bombardier esta experimentando como é ter seu produto sendo comprado pelo fato de ser esta a mais barata dentre estes tipo de aeronaves e não vislumbrando o crescimento da empresa por ter um produto de qualidade .Agora basta a embraer e concorrentes se unirem e estudarem juntas um boicote a fabricante canadense em seus territórios aereos .Ao governo do Brasil, bastaria vetar este tipo de aeronave em seu espaço aereo caso o processo de subsidio dado pelo governo do canadá a bombardier seja negado pela OMC .

david teixeira
david teixeira
5 anos atrás

a embraer nao foi entregue aos americanos??? li sobre isso no ano passado e gostaria d esaber se realmente isso ocorreu???

jossantos pereira
5 anos atrás

Daremos o troco porque não!!,com a palavra o governo brasileiro e o BNDS.

Previous Post

Airbus A380 vai virar peça de museu

Next Post
O jatinho da Stratos é avaliado em US$ 2 milhões (Stratos Aircraft)

Mini jato executivo, Stratos 714 será apresentado em julho

Related Posts
Total
0
Share