Embraer negocia venda de KC-390 para empresa de serviços aeronáuticos

Fabricante brasileira e SkyTech assinam carta de intenção para aquisição de até seis unidades do novo avião multimissão
A FAB vai receber os dois primeiros cargueiros KC-390 em 2018 (FAB)
A FAB vai receber os dois primeiros cargueiros KC-390 em 2018 (FAB)
A FAB vai receber os dois primeiros cargueiros KC-390 em 2018 (FAB)
A FAB encomendou 28 unidades do Embraer KC-390; aviões serão entregues em 12 anos (FAB)

A Embraer Defesa & Segurança anunciou nesta segunda-feira (5), durante o Singapore Airshow, em Cingapura, a assinatura de uma “Carta de Intenção” com a empresa de serviços de aviação SkyTech para aquisição de até seis aeronaves de transporte multimissão KC-390.

Em comunicado, a Embraer afirma que as aeronaves estão destinadas a diversos projetos de defesa e ambas as empresas também concordaram em avaliar uma potencial colaboração estratégica para explorar conjuntamente novas oportunidades de negócios nas áreas de treinamento e serviços.

A SkyTech é o resultado de uma parceria entre duas empresas no campo dos serviços de defesa: a HiFly, de Portugal, que provê aeronaves, tripulações completas, manutenção e seguros (ACMI), e a Adagold Aviation, da Austrália, especializada em serviços de aviação e voos charter.

“Acompanhamos o programa KC-390 desde a sua criação e acreditamos que ele estabelecerá novos padrões na categoria dos aviões de transporte de médio porte, assim como será uma plataforma multimissão”, disse Paulo Mirpuri, presidente da SkyTech.

“A Embraer está entusiasmada em ter a SkyTech como parceira estratégica para alguns dos nossos projetos, pois estamos certos de que eles adicionam valor e ganhos, fornecendo diversas soluções contínuas para nossa própria base de clientes de defesa”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

O KC-390 já recebeu da ANAC a certificação operacional inicial, documento que permite sua estreia em capacidade mínima com o operador. O primeiro cliente do cargueiro da Embraer será a Força Aérea Brasileira (FAB), com a primeira entrega prevista para o segundo semestre deste ano. Ao todo, a FAB vai receber 28 aeronaves, que serão responsáveis por substituir a frota nacional do turbo-hélice C-130 Hercules.

Veja mais: Super Tucano é um dos finalistas em concorrência nos EUA

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marco
Marco
3 anos atrás

Puxa, 12 aviões para a FAB !!!! Tudo issoooo !
Será que a Embraer vai ter condições de honrar tão colossal pedido ?!?!?
(Ironic mode off)
E pensar que com a propina de um vereador de qualquer município vagabundo já dava pra comprar mais do que isso…
Ê Brasil !

Marco
Marco
3 anos atrás

VINTE E OITO aparelhos em DOZE ANOS !
Me enganei, fiquei zonzo com a imensa frota encomendada pela FAB, foi mal…

Cmdte Miro
Cmdte Miro
3 anos atrás

Isto apenas para a FAB.
Poderemos ter ainda encomendas do EB, MB e FN.
Para a FAB será um incremento considerável visto a sua atual capacidade operacional de sua frota de C130. E também este cronograma podera ser alterado.
Temos ainda as vendas para Portugal e agora a Skytech.
Poderemos ter ainda aquisições dos países participantes e da Suécia.
E não se esqueçam que a associação com a Boeing faz do KC390 um encaixe perfeito no seu portfólio e melhor, a Boeing passa a poder ofertar um produto para concorrer com o C130, da sua maior concorrente.

Lobo
Lobo
3 anos atrás

Na verdade são 30 aeronaves, existem 02 protótipos que estão voando para testes e ao final vão para a FAB, já que a mesma é a proprietária intelectual do projeto.

Alexandre Freidmann
Alexandre Freidmann
3 anos atrás

28 aparelhos é um número bom de aeronaves de carga. Se tiver 20 nações com uma frota de carga maior de 28 aeronaves , tem muito . Os Hércules são bem antigos e já deram para o gasto. Parabéns pela aquisição .

Charles
Charles
3 anos atrás

Fiquei emocionado com a reportagem e os comentários. Parabéns a todos. Realmente isso é resultado de trabalho sério e parcerias. Sem corrupção ou propinas. Suor…

Previous Post
Embraer E190-E2 ainda não é presença confirmada

Primeiros Embraer E190-E2 exigirão atualização nos motores

Next Post
Aviões híbridos e elétricos, táxis voadores autônomos, cabines apertadas... Está preparado para as mudanças na aviação?

O que o futuro reserva para a aviação comercial?

Related Posts