Empresa brasileira encomenda avião executivo de decolagem vertical

Icon Aviation é a primeira companhia do Brasil a fazer um pedido pelo TriFan 600, avião que promete revolucionar o transporte aéreo executivo
O TriFan 600 poderá voar a velocidade máxima de 630 km/h e terá alcance de quase 2.000 km (XTI Aircraft)
O TriFan 600 poderá voar a velocidade máxima de 630 km/h e terá alcance de quase 2.000 km (XTI Aircraft)
O TriFan 600 poderá voar a velocidade máxima de 630 km/h e terá alcance de quase 2.000 km (XTI Aircraft)
O TriFan 600 poderá voar a velocidade máxima de 630 km/h e terá alcance de quase 2.000 km (XTI)

A empresa de aviação executiva Icon Aviation, de São Paulo (SP), anunciou neste mês a encomenda de uma unidade do TriFan 600, da XTI Aicraft Company, que pode se tornar o primeiro avião comercial de decolagem vertical do mundo. Com o pedido da empresa brasileira a XTI chegou a um total de 64 aeronaves encomendadas no mundo todo, avaliadas em US$ 416 milhões. O projeto, porém, ainda precisa percorrer um longo caminho de testes e desenvolvimento.

O TriFan 600 é proposto para oferecer a versatilidade de um helicóptero, com pouso e decolagem verticais, e a oportunidade de voar mais rápido e mais alto, como um avião. Segundo a fabricante, o aparelho projetado para seis ocupantes (um piloto e cinco passageiros) poderá passar dos 550 km/h e voará na faixa dos 29.000 pés de altitude (8.839 metros), com autonomia de quase 2.000 km.

“Além deste primeiro pedido, a Icon e a XTI estabeleceram um relacionamento de longo prazo para colaborar na expansão conjunta de seus respectivos negócios. À medida em que a XTI se aproxima do momento em que dará início às entregas do TriFan 600, a Icon incorporará esse revolucionário avião à sua frota. Isso significa que ofereceremos aos nossos clientes serviços ampliados e novas soluções para sempre atender às suas necessidades”, conta Décio Galvão, diretor executivo da Icon Aviation.

Em anúncio recente, a XTI declarou que prepara o primeiro voo com um protótipo do TriFan 600 para até o final deste ano. O projeto, porém, é extremamente complexo e ainda tem um longo caminho a percorrer com testes e desenvolvimento. A estimativa da fabricante é que o avião chegue ao mercado entre 2024 e 2026.

O aparelho terá dois motores turboshaft, semelhante ao de helicópteros (XTI Aircraft)
Cada unidade do TriFan 600 é avaliada em US$ 6,5 milhões (XTI)

O TriFan 600 é completamente diferente de um avião ou mesmo de um helicóptero. A motorização da aeronave será híbrida-elétrica, com uma combinação de turbinas a gás (semelhante a motores de helicópteros) com geradores elétricos. Para ser leve, o modelo será construído com uma combinação de materiais como fibra de carbono e resina epóxi.

O interior é projetado para receber 6 ocupantes (XTI)
O interior do TriFan é preparado para receber 6 ocupantes – 5 passageiros e um piloto (XTI)

Outro desafio do projeto é o controle da aeronave e seus três motores. A posição de duas hélices do TriFan deve mudar de acordo com a forma como ele voa, na posição horizontal ou vertical, enquanto outra será utilizada apenas para manobras verticais. Segundo a fabricante, essa série de controles vai exigir comandos de voo computadorizados “fly-by-wire” – tecnologia que substitui equipamentos mecânicos e hidráulicos por atuadores eletrônicos.

“Um parceiro e cliente ideal para o Trifan. O nosso contrato com a Icon foi uma de nossas mais notáveis conquistas”, declarou Robert LaBelle, diretor-executivo da XTI, que promete lançar a complexa aeronave entre 2024 e 2026.

Veja mais: Primeiro voo do Embraer Bandeirante completa 50 anos

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo Pereira Pinto
Paulo Pereira Pinto
3 anos atrás

Olá Peronn, boa tarde.
Esta aeronave será a coisa melhor pra quem mora em grande centro de População.

Sara
Sara
3 anos atrás

Uma pena saber que quem irão usufluir dessa modernidade toda serão nossos representantes politicos blindados e que não se cansam de enaltecer seus egos custosos.

Previous Post
(FAB)

Após 51 anos, FAB se despede dos últimos helicópteros Iroquois

Next Post

Maior aeroporto do país, Guarulhos inicia nova fase de expansão

Related Posts
Total
0
Share