Empresa da Nova Zelândia vai testar avião espacial a partir de um aeroporto

Dawn Aerospace recebeu autorização da agência de aviação neozelandesa para testar o avião espacial Mk-II Aurora num aeroporto convencional
Concepção artística do avião espacial Mk-II Aurora da Dawn Aerospace
Concepção artística do avião espacial Mk-II Aurora (Dawn Aerospace)

A Dawn Aerospace recebeu autorização da Autoridade de Aviação Civil da Nova Zelândia (CAA -Civil Aviation Authority) para testar o avião espacial não tripulado Mk-II Aurora, projetado para enviar satélites ao espaço em vários voos por dia, a partir de um aeroporto convencional.

Normalmente, por questões de segurança, lançamentos de veículos espaciais são realizados em instalações isoladas e, por isso, não é necessário fechar o espaço aéreo comercial local para permitir que foguetes voem para fora da atmosfera.

O plano da empresa neozelandesa é tornar as atividades de veículos orbitais algo corriqueiro e simplificado. No longo prazo, realizar decolagens de aviões espaciais a partir de aeroportos, em meio a aviões comerciais, pode reduzir os custos e outras complicações de forma significativa, garante a Dawn Aerospace.

A empresa e a CAA passaram 18 meses projetando procedimentos de voo e sistemas para permitir que os aviões espaciais voassem com segurança junto com voos comerciais no aeroporto.

“A Agência Espacial da Nova Zelândia também desempenhou um papel fundamental em garantir que esta certificação funcione em combinação com uma licença de veículo de alta altitude, proporcionando assim acesso a tempo ao espaço suborbital”, informou a Dawn.

Avião espacial Mk-II da Dawn Aerospace
Os testes com o Mk-II a partir de aeroportos começam neste ano, segundo a empresa (Dawn Aerospace)

“O desafio de chegar ao espaço consiste em partes iguais do veículo, a infraestrutura de lançamento e a regulamentação”, disse o diretor técnico da Dawn, Stefan Powell, em comunicado da empresa.

“Fizemos grandes avanços na evolução da aeronave. Hoje é um passo significativo em direção ao resto; mostrando que podemos voar de um dos milhares de aeroportos civis ao redor do mundo, e fazê-lo sem chutar outras aeronaves para fora de seu espaço aéreo.”

Os primeiros voos de teste do Mk-II Aurora estão programados para este ano numa aérea isolada, a partir de um “aeroporto remoto” não divulgado na ilha sul da Nova Zelândia, diz a empresa.

Veículo espacial de baixo custo

O veículo espacial da Dawn Aerospace em fase de testes ainda é um protótipo em escala reduzida, com 4,8 metros de comprimento e 280 kg. A versão final da aeronave, o Mk-III Aurora, é projetado com 18 metros de uma ponta a outra e peso máximo em torno de 18 toneladas.

Concepção artística do avião espacial Mk-II Aurora da Dawn Aerospace
O avião espacial neozelandês é projetado para alcançar a baixa órbita terrestre (Dawn Aerospace)

Segundo a companhia, o veículo poderá transportar pequenos satélites (pesando entre 50 kg e 100 kg) até a baixa órbita terrestre, algo em torno de 110 km da superfície, voando a mais de Mach 3 (3.704 km/h). A aeronave também é proposta para ser usada em pesquisas de microgravidade, estudos na mesosfera e plataforma para testes de novas tecnologias.

Os serviços da Dawn Aerospace já podem ser reservados pelo site da empresa. Cada voo custa US$ 50.000 (R$ 269 mil na cotação atual).

Veja mais: Congonhas vai ganhar área de escape que “agarra” aviões descontrolados

Total
82
Shares
Previous Post
COMAC C919

Avião chinês COMAC C919 deve estrear até o final de 2021

Next Post
Electra: símbolo do auge da ponte aérea Rio-São Paulo

Ponte aérea Rio-São Paulo já teve avião “inquebrável” e champanhe

Related Posts