Erro induzido por tablet fez novo jato da Embraer decolar na parte errada da pista

Aeronave E195-E2 da KLM Cityhopper acessou a pista do Aeroporto de Berlim em trecho mais curto por conta de tela sensível ao toque. Apesar da curta distância, jato conseguiu decolar em voo realizado em 2021
O tablet usado no jato E195-E2 (KLM)

Dois toques involuntários na tela de um tablet do jato E195-E2 da Embraer quase se provocaram um acidente em setembro de 2021 no Aeroporto Brandenburgo, de Berlin, na Alemanha.

A aeronave PH-NXD da companhia aérea KLM Cityhopper se preparava para decolar com destino à Amsterdam quando os pilotos inseriram a interseção errada da pista 25R em um tablet conhecido como Electronic Flight Bag (EFB) que utiliza o sistema ePerf para cálculos do voo.

A tela sensível ao toque tem uma interface em que a lista de cruzamentos são apresentados muito próximos uns dos outros e os dois pilotos acabaram clicando na interseção “L5” em vez de “K5”, que fica na extremidade da pista.

A “L5”, por sua vez, fica na parte central da pista de Berlim e foi de lá que o E195-E2 partiu.

No diagrama, a interseção K5 na extremidade direita e a L5, no meio da pista (DSB)

A inserção da entrada errada, no entanto, também se refletiu no desempenho da aeronave para a decolagem, que se caracterizou por uma aceleração mais lenta, com flapes reduzidos e VR (velocidade de rotação) de 140 nós em vez de 121 nós, como seria o correto.

Mesmo com menos pista disponível e uma aceleração não tão forte, o jato da Embraer conseguir decolar pouco antes do final da pista, com 1.320 metros a menos do que os 3.600 metros disponíveis.

Nem os tripulantes nem os 92 passageiros sofreram qualquer ferimentos e o jato ficou intacto, mas o caso chamou a atenção pelo risco de ser repetido.

Os detalhes do epísódio foram revelados pelo Comitê de Segurança da Holanda, em relatório publicado recentemente.

Tela do softaware ePerf, usado pela Embraer (DSB)

Dedo gordo

Segundo a comitê, “a aeronave provavelmente não teria sido capaz de abortar com segurança a decolagem em velocidades próximas a V1. As margens de segurança foram reduzidas durante a decolagem”.

Para a autoridade holandesa, o software carece de feedback visual sobre a localização do dedo e ao problema do “dedo gordo”, quando um item próximo é pressionado por engano.

O jato E195-E2 de matrícula PH-NXD (Jerzy Jabłoński)

“A confiança da tripulação nos valores calculados pelo aplicativo de cálculo de desempenho também pode ter contribuído para a ocorrência”, acrescentou o relatório.

A Embraer afirmou ao Flight Global que irá atualizar o recurso em 2024 para disponibilizar uma representação gráfica e introduzir um processo de duas etapas para separar a seleção de pistas e cruzamentos.

Total
0
Shares
1 comment
  1. Então não é erro induzido por tablet… os pilotos selecionaram errado, achando que fizeram certo…

Comments are closed.

Previous Post

Companhia aérea de Brunei deve se tornar segunda cliente estrangeira dos jatos da COMAC

Next Post

Força Aérea dos EUA recebe o primeiro treinador supersônico Boeing T-7 Red Hawk

Related Posts
Total
0
Share