França inicia projeto de novo porta-aviões nuclear

Presidente francês Emmanuel Macron confirmou o desenvolvimento da nova embarcação que substituirá o porta-aviões Charles de Gaulle
(Naval Group)
(Naval Group)

O presidente francês Emmanuel Macron anunciou na última semana o lançamento do projeto Porte-Avions Nouvelle Generation (Porta-Aviões de Nova Geração), que vai originar um novo porta-aviões para substituir o modelo atual Charles de Gaulle da Marine Nationale (Marinha da França) até o final da próxima década.

A empreitada é liderada pelo Naval Group, um dos maiores conglomerados de defesa da França. Segundo a companhia, o novo porta-aviões será “o maior navio de guerra que a França já construiu” – o Naval Group também participa do desenvolvimento dos novos submarinos da classe Riachuelo da Marinha do Brasil.

O Ministério da Defesa da França diz que o navio deve ter um deslocamento de aproximadamente 75.000 toneladas e cerca de 300 metros de comprimento, o suficiente para embarca 30 aeronaves. Ele será movido por dois reatores nucleares e também contará com equipamentos de nova geração de lançamento e recuperação de aeronaves, incluindo catapultas eletromagnéticas.

Como comparação, o Charles de Gaulle, que também tem propulsão nuclear, mede 261,5 metros de comprimento e pesa em torno de 42.500 toneladas, comportando um grupo aéreo de até 40 aeronaves.

Porta-aviões Charles de Gaulle
O Charles de Gaulle ocupou a vaga do antigo porta-aviões Foch, que posteriormente foi adquirido pela Marinha do Brasil e renomeado como NAe São Paulo (Divulgação)

Com o aval de Macron, o Naval Group começou o estudo preliminar sobre os requisitos para a embarcação, um processo que deve durar dois anos. A próxima fase será a execução do projeto detalhado do porta-aviões, com conclusão prevista para 2025. Em seguida, o governo francês deve assinar o contrato de desenvolvimento e construção completa do barco.

“Estamos muito satisfeitos com o anúncio do Presidente da República que permitirá à França manter a sua posição no círculo muito restrito das grandes potências capazes de conceber e implementar um porta-aviões nuclear. Este projeto contribuirá para a criação de empregos na base industrial e tecnológica de defesa e garantirá a sustentabilidade das nossas competências no atual contexto de crise econômica e da saúde”, disse o presidente-executivo do Naval Group, Pierre Eric Pommellet.

Outros empresas francesas envolvidas no projeto são o estaleiro Chantiers de l’Atlantique, a fabricante aeronáutica Dassault Aviation e a TechnicAtome, especializada no desenvolvimento e manutenção de reatores nucleares.

A expectativa em Paris é que o navio inicie os testes no mar em 2036 e sua entrada em serviço é esperada para 2038, quando a marinha francesa deve iniciar a desativação do Charles de Gaulle.

Porta-aviões Charles de Gaulle - Marinha da França
Primeiro porta-aviões nuclear da França, o Charles de Gaulle deve ser desativado em meados de 2040 (Divulgação)

O ministério da defesa francês diz que ainda é cedo para decidir se a Marinha deve adquirir um ou dois porta-aviões de nova geração, mas ressaltou que “dois porta-aviões garantem sempre ter um em alerta”.

O atual porta-aviões da França começou a ser fabricado em 1987 e entrou em serviço somente em 2001. O Charles de Gaulle é o único navio-aeródromo com propulsão nuclear além dos super porta-aviões da Marinha dos EUA. A embarcação francesa opera com caças Dassault Rafale M e os aviões alerta e controle aérea Northop Grumman E-2C Hawkeye, além de helicópteros de apoio.

Imagens conceituais do futuro porta-aviões francês divulgadas pelo Naval Group mostram o navio carregando uma frota variada de aeronaves, incluindo jatos Rafale, Hawkeye, helicópteros e caças de nova geração com design furtivo, outra novidade que também está nos planos da marinha francesa – a França participa do programa FCAS (Sistema de Combate Aérea do Futuro, em parceria a Alemanha e Espanha, que prevê o desenvolvimento de um caça de sexta geração.

Veja mais: Turcomenistão pode ser o próximo cliente do Super Tucano

 

Total
13
Shares
Previous Post
Antonov An-124

Novo recorde: Antonov An-124 transporta satélite de 55 toneladas

Next Post
Imagem conceitual do caça Tempest

Novas imagens revelam design futurista do futuro caça Tempest

Related Posts