Hercules da FAB faz voo de teste transportando motor de foguete

Operação é uma das etapas do projeto do Veículo Lançador de Microssatélites do Instituto de Aeronáutica e Espaço do Brasil
C-130 Hercules testa embarque e voo com motor de foguete
(FAB)
C-130 Hercules testa embarque e voo com motor de foguete
O motor de foguete S50 é projetado para lançar o Veículo Lançador de Microsatélites (FAB)

O Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), localizado em São José dos Campos (SP), realizou a primeira operação de embarque do motor foguete S50 na aeronave C-130 Hercules. O exercício foi seguido de um voo local e desembarque do motor, a partir do aeródromo do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), situado na cidade paulista. A atividade ocorreu no dia 10 de setembro e foi uma das etapas no desenvolvimento do projeto do Veículo Lançador de Microsatélites (VLM-1).

Segundo o Gerente do Projeto VLM-1 e Coordenador da Operação, Major Engenheiro Rodrigo César Rocha Lacerda, a realização deste exercício foi de grande importância para o planejamento das futuras operações de lançamento do veículo suborbital VS-50 e do VLM-1.

“A realização desta operação, com um motor S50 carregado, mas com propelente inerte, permitiu que diversos objetivos fossem cumpridos. Foi possível, por exemplo, testar os meios de solo e as carretas desenvolvidas para o transporte e embarque do motor, definir a amarração e preparo da carga, antes e após o embarque do motor na aeronave, permitindo um voo seguro. Além de treinar as equipes do IAE e do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), visando às futuras operações de transporte dos motores para as campanhas de lançamento no CLA”, disse o Major.

Durante todo o trajeto do motor, partindo do Laboratório de Preparo e Integração (AIE-LPIN) no IAE, passando pelo embarque, voo e desembarque, o motor foguete S50 estava instrumentado. O objetivo era registrar todas as vibrações mecânicas do equipamento durante o transporte para serem analisadas no IAE. O objetivo é criar uma espécie de manual sobre como transportar o motor com propelente ativo, no futuro.

(FAB)

A atividade contou com a participação de equipes do IAE pertencentes à Divisão de Integração e Ensaios (AIE), à Divisão de Projetos (APJ), à Segurança do Trabalho (VDIR-CS), da Gerência do Projeto VLM-1. Além da participação das equipes do Centro de Transporte Logístico da Aeronáutica (CTLA), do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) da FAB, do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA) e da empresa Avibras.

Foguete VLM-1 - Instituto de Aeronáutica e Espaço
O foguete VLM-1 é projetado para transportar microssatélites de até 150 kg(IAE)

Projeto do Veículo Lançador de Microsatélites

O projeto VLM-1 tem como foco o desenvolvimento de um foguete destinado ao lançamento de cargas úteis especiais ou microssatélites (até 150kg) em órbitas baixas equatoriais, polares ou de reentrada, com três estágios a propelente sólido na sua configuração básica: dois estágios com o motor S50, com cerca de 10 toneladas de propelente, e um estágio orbitalizador, com o motor S44.

O programa um projeto binacional, desenvolvido entre o IAE e o DLR-Moraba, uma organização pertencente ao Centro Aeroespacial Alemão (DLR). O lançamento do foguete ainda não tem data marcada.

De acordo com o IAE, o projeto prevê a realização um lançamento do VLM-1. Diversos sistemas já tiveram suas CDR (Critical Design Review) realizadas e aprovadas, e se encontram em fase de fabricação de protótipos para testes de qualificação e aceitação, segundo o Instituto.

Fonte: FAB

Veja mais: Caça Gripen da FAB completa primeiro voo no espaço aéreo brasileiro

Total
4
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Aviadora indiana está sendo preparada para voar no Rafale

Next Post

Por que embarcamos pelo lado esquerdo do avião?

Related Posts