LATAM “terceiriza” voo entre Brasília e Assunção

Empresa usará aeronave e tripulação da companhia aérea paraguaia Paranair em vez de realizar voo próprio
Voos da LATAM entre Brasília e Assunção serão operados na realidade pela Paranair com jatos CRJ 200 (Divulgação)
Voos da LATAM entre Brasília e Assunção serão operados na realidade pela Paranair com jatos CRJ 200 (Divulgação)

A LATAM revelou nesta terça-feira (08) que o voo entre Brasília e Assunção, capital do Paraguai, não será operado por ela na realidade. Com início de serviço marcado para o dia 15 de dezembro, a frequência diária será realizada pela companhia aérea paraguaia Paranair com jatos regionais CRJ 200 com apenas 50 assentos em classe econômica.

A companhia aérea havia anunciado o novo direto entre as capitais dos dois países em agosto, juntamente com outros dois destinos, Santiago do Chile e Lima, que começarão em 15 de outubro e 14 de novembro, respectivamente, com aeronaves A320 da própria LATAM. No entanto, na ocasião a empresa não trouxe detalhes sobre os voos para Assunção que terão códigos LA 1326 e LA 1327.

A “terceirização” do voo para a capital do Paraguai causa estranheza afinal a LATAM contou com a redução da alíquota do ICMS no Distrito Federal como contrapartida para lançar as novas frequências internacionais. A parceria comercial, como define a companhia aérea, não esclarece se os benefícios serão estendidos à Paranair ou se a LATAM assumirá os custos da operação.

A LATAM fez questão de enfatizar que “a Paranair mantém os mais altos padrões internacionais de segurança e é membro da IATA (The International Air Transport Association)”. A companhia paraguaia foi fundada em 2015 como Amaszonas Paraguay e em setembro do ano passado trocou seu nome para Paranair. De propriedade de um grupo canadense e outro espanhol, a empresa opera quatro jatos CRJ 200, fabricados pela Bombardier e hoje parte da Mitsubishi Aircraft.

Voo Congonhas-Fortaleza

Nesta semana, a LATAM também anunciou o novo voo entre o Aeroporto de Congonhas e Fortaleza. Operado com o jato A320neo de 174 assentos, o voo terá 12 frequências semanais em cada sentido. Seis dos voos serão inaugurados em 20 de novembro e outros seis, em 9 de janeiro de 2020.

A ligação com a capital cearense só foi possível após o governo federal voltar a permitir voos de longa duração a partir de Congonhas e que haviam sido suspensos em 2007 após a acidente com o  A320 do voo 3054 da TAM.

Congonhas e Fortaleza terão ligação direta com os A320neo da LATAM (Tobias Gudat)

Veja também: “Stormtrooper plane” da LATAM chega ao Brasil

Total
0
Shares
1 comment
  1. Eu gostaria de ver uma matéria sobre as pobrezas em aviação regional no Brasil. A matéria poderia inclusive ficar para o próximo ano para que se façam pesquisas detalhadas. Será que não existem voos porque não existem passageiros ou vice versa; gostam tanto de ufanismos que o Brasil tem dimensões continentais, mas não temos sequer Marias Fumaças e a única que existia, da Vale que fazia BH-Vitoria levava o tempo para um jato fazer Tóquio-Los Angeles. O pior é que a irresponsabilidade da Vale com Mariana e Brumadinho interromperam até aquilo.
    Imaginem o tempo para fazer de BH a Uberlândia de carro ou ônibus? Por que não avião??? Porque as passagens custam tanto quanto ir de SP-Paris.
    Que tal AIRWAY “comprar esta briguinha” ou ficarão junto as empresas e ANAC????
    t

Comments are closed.

Previous Post

Embraer faz primeiro teste com aeronave autônoma no Brasil

Next Post

Companhia do Irã reativa Boeing 747 que permaneceu quase 10 anos parado

Related Posts
Total
0
Share