O SH09 da Kopter compete na mesma categoria do Airbus Esquilo, o helicóptero mais vendido do mundo (Kopter)

O grupo italiano Leonardo anunciou hoje um acordo com a Lynwood AG para adquirir 100% da fabricante de helicópteros suíça Kopter Group, empresa ainda relativamente nova no setor e que trabalha no desenvolvimento do promissor SH09, um novo helicóptero leve monomotor. O fechamento da transação avaliada em US$ 185 milhões será concluído no primeiro trimestre de 2020, informou a empresa.

Em comunicado, a Leonardo afirma que “as competências da empresa suíça impulsionarão desenvolvimentos futuros em direção a tecnologias, capacidades e desempenhos de missão mais disruptivos, incluindo soluções inovadoras de propulsão híbrida/elétrica”. A Kopter atuará como uma divisão de helicópteros do grupo italiano, operando como uma entidade legal autônoma.

“Com este acordo, confirmamos nosso compromisso de fortalecer os principais negócios da Leonardo e de manter nossa liderança em áreas-chave. Com esta aquisição, incorporaremos habilidades e tecnologias inovadoras que complementarão as nossas e também contribuirão para nos manter na vanguarda da inovação e da competitividade, mantendo nossa solidez financeira”, disse Alessandro Profumo, CEO da Leonardo.

O CEO da Kopter, Andreas Loewenstein, declarou: “A Kopter está muito animada por ter ganho com a Leonardo um investidor industrial sólido. Na Leonardo, temos o apoio para finalizar nosso desenvolvimento em várias frentes, mantendo a capacidade de permanecer o pioneiro ágil de um motor que somos.”

Kopter quem?

Ainda novata no mercado de helicópteros, a Kopter opera desde 2009. A companhia antes era conhecida como Marenco Swisshelicopter e adotou a marca atual no começo de 2018. A empresa também mudou o nome de seu primeiro helicóptero de “SKY-e SH09” para apenas SH09. A aeronave está na fase final de desenvolvimento e certificação com os órgãos de aviação da Europa (EASA) e Estados Unidos (FAA), que devem homologar o aparelho neste ano.

O SH09 compete na categoria de helicópteros monomotor utilitário leve e tem números de desempenho interessantes. Os dados de performance e capacidade divulgados pela Kopter colocam o aparelho em ligeira vantagem contra modelos tradicionais do segmento, como o Bell 407 e os Airbus H130 e H125.

A Kopter foi uma das marcas presentes na feira de aviação executiva Labace em 2019 (Thiago Vinholes)

A aeronave pode voar a velocidade de cruzeiro de 260 km/h e tem alcance de 800 km ou até 5 horas de voo. O peso máximo de decolagem do SH09 é de 2.800 kg, incluindo uma carga içada de 1.500 kg. Sem carga externa, o helicóptero decola com 2.650 kg e pode transportar de cinco a oito passageiros. A fabricante também propõe o modelo em versões para forças policiais e resgate aéreo.

Chama atenção o rotor de cauda com as hélices envolvidas por uma carenagem. Esse tipo de configuração é conhecido como Fenestron, mas esse nome é uma marca registrada pela Airbus e por isso outras fabricantes não podem usá-lo.

O helicóptero da fabricante suíça voou pela primeira vez em 2 de outubro de 2014. A Kopter construiu três protótipos para o programa e já soma pedidos de clientes dos EUA e Europa, como empresas de táxi-aéreo e resgate aeromédico. O SH09 é avaliado em cerca de US$ 3,5 milhões.

A Kopter também tem planos de montar uma fábrica no Brasil, conforme anunciaram representantes da empresa em 2019 durante a feira de aviação executiva Labace, em São Paulo (SP).

“Os planos da Kopter para o Brasil são de médio e longo prazos, envolvendo estruturas de distribuição, manutenção, suporte logístico, montagem e fabricação”, disse na época Christian Gras, vice-presidente executivo da Kopter, ao Airway.

Veja mais: Airbus apresenta terceiro A380 da companhia japonesa ANA