Mais empresas aéreas de baixo custo demonstram interesse pelo Brasil

Companhia aérea chilena Sky Airline pediu autorização para voar para o país enquanto AirAsia pode abrir filial caso legislação mude
A companhia chilena Sky Airline voará regularmente para São Paulo e Rio de Janeiro (Divulgação)
A companhia chilena Sky Airline voará regularmente para São Paulo e Rio de Janeiro (Divulgação)

O movimento de abertura do mercado brasileiro para empresas estrangeiras iniciado pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) tem atraído cada vez mais interessados. Além das argentinas Flybondi, Avian (braço local da Avianca) e da europeia Norwegian Air agora a chilena Sky Airline teria informado ao órgão brasileiro intenção de iniciar voos para o Brasil a partir de novembro para São Paulo e Rio de Janeiro.

Segunda maior companhia aérea chilena (atrás da Latam), a Sky é uma low cost nascida em 2002 e que já voa para Florianópolis sazonalmente. Sua frota é de 13 Airbus A319 e dois A320 que substituíram os antigos Boeing 737-200 e 737-300 utilizados anteriormente. A empresa também atualizou sua identidade visual recentemente por um padrão mais moderno e ‘clean’.

Hoje voam para Santiago companhias como Latam, Gol, Azul e Avianca, com partidas de cidades como São Paulo, Rio e em breve Porto Alegre. Além deles, companhias internacionais como a Emirates têm autorização para vender passagens em seus voos oriundos de outros continentes e que terminam na capital paulista.

Melhor companhia low cost do mundo

A AirAsia é outra que está de olho no Brasil, mas seus planos ainda não estão claros. A companhia aérea malaia, eleita a melhor low cost do mundo pelo Skytrax, teria demonstrado interesse pelo mercado brasileiro durante um congresso ocorrido em dezembro passado, segundo um executivo da ANAC revelou ao site Panrotas. A empresa, no entanto, não deu detalhes sobre esse projeto.

Com uma frota de 90 Airbus A320, a empresa realiza voos de curto e médio alcance, porém, possui subsidiárias em outros países como Índia, Tailândia e Indonésia que operam aviões de maior porte. Apesar disso, a necessidade de uma escala para chegar ao  Brasil possivelmente indica que uma suposta atuação por aqui seria nos moldes do que pretende da Norwegian Air caso o governo brasileiro libere que companhias estrangeiras possam operar voos nacionais no país.

Veja também: Norwegian aponta o Rio como possível destino no Brasil

A AirAsia foi eleita a melhor low cost do mundo (Kentaro Iemoto/Wikimedia)

 

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Neto
Carlos Neto
3 anos atrás

A airasia funciona muito bem. Os precos das passagens pelo sudeste asiatico é bem em conta quando comparado por aqui. Nossa tarifa de embarque nacional que é um absurdo e acaba jogando muitos para os onibus (que ,proporcionalmente, conseguem ser mais caros que os avioes). Qualquer voo, seja rjsp,sp ribpreto,bh uberlandia, ja sai de pelo menos 60 reais ida e volta mesno se a tarifa nao existisse. Pq quem nao despacha bagagem tem q pagar tao caro se ate a seguranca esta cada vez mais automatizada ? Seria menos pior cobrar taxa pela utilizacao dos banheiros, com faz a rodoviaria do hell, nao?

Previous Post
Antes de ser operado pela Embraer, o Hunter voou com a força aérea do Chile (Rubens Fo)

Embraer vende antigo caça Hunter que era usado como “avião paquera”

Next Post
(PD Aerospace)

Empresa do Japão quer levar turistas ao espaço até 2023

Related Posts