Marinha do Brasil se interessa pelo míssil mais rápido do mundo

Missil indiano BrahMos pode voar a mais de 3.600 km/h e atingir alvos a 500 km de distância
Míssil BrahMos
Míssil BrahMos
O míssil BrahMos é um projeto indiano e russo
O míssil BrahMos é um projeto indiano e russo

O jornal indiano Financial Express, de Nova Delhi, revelou que a Marinha do Brasil demonstrou interesse pelo míssil de longo alcance BrahMos. Segundo a publicação, oficiais da marinha procuraram a empresa BrahMos Aerospace Private Limited para obter informações sobre o desempenho do artefato, que é considerado o mais rápido do mundo em operação atualmente.

Além do Brasil, Venezuela, Chile, China e África do Sul, de acordo com o jornal indiano, também se interessaram pelo armamento, que está em operação nas forças armadas da Índia e Rússia desde 2006.

O míssil BrahMos foi desenvolvido pelo Departamento de Engenharia Espacial e de Foguetes da Rússia em parceria com a Organização de Defesa, Pesquisa e Desenvolvimento da Índia, que formaram a empresa BrahMos Aerospace Private Limited.

Capaz de voar a mais de 3.600 km/h, o míssil indiano pode ser lançado a partir de submarinos, navios, aviões e de bases em solo. O BrahMos tem alcance de 300 a 500 km e pesa 3.000 kg ou 2.500 kg nas versões adaptadas para aviões. O artefato mede 8,4 metros de comprimento e possui um foguete de dois estágios e uma cabeça explosiva que varia de 200 kg a 300 kg.

Veja mais: Como funcionam os aviões “invisíveis”

O míssil BrahMos pode ser lançado de bases no solo, submarinos, navios e aviões de grande porte
O míssil BrahMos pode ser lançado de bases no solo, submarinos, navios e aviões de grande porte

Os mísseis usados pela Índia e Rússia tem capacidade para transportar explosivos convencionais ou cargas nucleares. O míssil é orientado por radar e na fase final pode usar recursos termográficos. A versão utilizada na Índia ainda possui um sistema de navegação por satélite, recurso que aumenta ainda mais a precisão dos ataques.

Cada míssil BrahMos custa entre US$ 2 milhões e US$ 3 milhões.

O Airway consultou a assessoria de imprensa da Marinha do Brasil para saber a respeito do assunto mas não obteve resposta até o fechamento desta notícia.

Total
2
Shares
0 0 votes
Article Rating
8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogerio
Rogerio
6 anos atrás

Olhai, meirmão, eu prefiro um avião carregado de BRAHMA

djalma
djalma
6 anos atrás

Seria equivalente ao Tomahawk?

Miguel
Miguel
6 anos atrás

Equivalente ao Tomahawk? Sim e Não. Sim eh um míssil de cruzeiro, mas eh supersónico (2a3 mach) e o Toma subsónico. Propulsionado a foguete e o Toma turbina a jato. A ogiva carrega peso semelhante, sistemas de navegação bem diferentes (GPS contra TERCOM) mas o alcance eh muito inferior, 300 a 400Km (5 a 10 min de voo) contra 2 a 3 mil Km do Toma (horas voando!).

denilson manduca
6 anos atrás

que tristeza ler isso,,o ser humano criando bombas pra destruir a si proprio,,meu deus que tristeza ler esses avncos

Marcio Lima
Marcio Lima
6 anos atrás

O que eu percebo lendo essas noticias, é o seguinte, o Brasil não desenvolve nada! o Brasil compra ou aluga a tecnologia estrangeira, não produz nem desenvolve nova tecnologia própria, vem tudo de fora!
Ai eu pergunto, O Brasil vai comprar caças de combate na Suíça, agora sera que a Suíça vai repassar a tecnologia de ponta que ela possui?
O que eu penso, é que o Brasil não tinha que comprar tecnologia de outro pais, o Brasil tem é que investir e produzir a sua própria tecnologia, desenvolver a sua própria industria armamentista, e não se enganem, muita novidade tecnológica que a gente usa no dia a dia, vem do investimento e desenvolvimento em armamento!!!!!! uns exemplos, internet e celular, podem pesquisar e ver a origem desse dois exemplos, foram criados primeiramente como recurso de combate e defesa.

Sulam
Sulam
6 anos atrás

Este não o míssil mais rápido do mundo, um icbm chega a 23000 km por hora

Fj
Fj
6 anos atrás

As armas para combate extraterrestre se forem usadas contra forcas militares covencionais se torna um massacre. Os mísseis são ultra rápidos +50.000 kh, As naves sao frequenciais(fantasma) invisibilidade; alcançam velocidades inimaginaveis(sub-luz). Possuem escudo eletromagnético. Armas psicotronicas paralizantes de tropas, armas de micro-ondas . Laser portatil relâmpago de cobalto alto poder de corte destruicao, portal frequencial. As pessoas desavisadas acham que agora nesse milenio seculo atualidade é a primeira vez que se esta utilizando tecnologia. O nosso sistema solar possui 4,5 bilhões de anos; (segundo os povos espaciais) esse universo possui 21 trilhões de anos isso é muita história pra contar não é mesmo. Imagine toda a tecnologia já desenvolvida no universo . Uma delas e a reprogramação de civilizações conquistadas fazendo a desconexão com a historia espacial como aqui na terra. A sorte e que os alemaes americanos russos chineses ja encontran se conetados nessa terrivel realidade.

Fj
Fj
6 anos atrás

As armas para combate extraterrestre se forem usadas contra forcas militares covencionais se torna um massacre. Pesquisem acordem para a história espacial não é a primeira vez que se usa tecnologia nesse planeta sistema galáxia universo.

Previous Post
O Embraer EMB 820 foi lançado no Brasil em 1976 e sua produção foi até o ano 2000

Conheça o avião que fez pouso forçado com Luciano Huck e Angélica

Next Post
Projeto HELLADS

EUA aprova testes em campo aberto com o “laser da morte”

Related Posts