Nova lei pode obrigar instalação de tomadas elétricas em aviões no Brasil

Autora do projeto, deputada Mariana Carvalho afirma que ideia é uma “necessidade tecnológica” dos passageiros no país
(Airbus)
(Airbus)
(Airbus)
As grandes companhias do Brasil já possuem tomadas de energia em seus aviões, mas não em toda frota como quer o projeto de lei (Airbus)

O Projeto de Lei 10766/18 elaborado pela deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) pretende tornar obrigatório a instalação de tomadas de energia nas poltronas de aviões comerciais no Brasil. A proposta da parlamentar, que já tramita da Câmara dos Deputados em Brasília (DF), é que passageiros em voos nacionais possam recarregar gratuitamente seus aparelhos eletrônicos por meio de entradas do tipo USB.

“A medida é necessária em virtude da necessidade tecnológica para realizar ligações ou buscar mapas e mensagens de segurança”, defende a deputada. “Recarregar celulares, tablets e notebooks nos aviões possibilita atender demandas fundamentais, bem como a resolução de pendências profissionais em trânsito, deixando mais horas úteis ao cidadão.”

A deputada, no entanto, demonstra certo desconhecimento sobre a aviação comercial brasileira ao justificar seu projeto de lei. As “necessidades tecnológicas” citadas por Mariana são possíveis somente em aeronaves com wi-fi a bordo e com os dispositivos eletrônicos dos passageiros em modo avião. Além disso, nenhuma companhia aérea brasileira permite ligações telefônicas em voo.

João Amoêdo, presidente do Partido Novo, se manifestou contra a proposta da deputada Mariana Carvalho pelas redes sociais: “Temos sempre que lembrar que ‘não existe almoço grátis’, ou no caso ‘tomada grátis’. As companhias aéreas repassarão os custos das reformas necessárias a instalação das tomadas para todos os passageiros. Como boa parte dos voos é de curta duração, e muitos viajam a lazer, para grande parte dos clientes não há a necessidade desse tipo de custo extra. No final, o passageiros pagará a conta de um serviço que não precisava.”

A proposta ainda tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

As quatro grandes companhias aéreas do Brasil já possuem tomadas de energia em parte de suas frotas de aeronaves, principalmente em modelos mais novos ou que passaram recentemente por processos de atualização.

Veja mais: Avianca Brasil pode perder um terço de sua frota de aeronaves

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Danir
3 anos atrás

É isto que dá colocar na tribuna gente ignorante falando em tecnologia. Estes instrupícios só sabem manipular o dinheiro dos outros custeando projetos cretinos, que na medida das necessidades do mercado vão sendo implantados sem necessidade de leis ou regulações.
Provavelmente a tonta viajou de avião em alguma ocasião e percebeu que esquecera de carregar a bateria do telefone, como as tontas das minhas fiilhas de vez em quando fazem, e ficam reclamando. Como parlamentar ela tem o poder de botar a mão no bolso dos outros para resolver seus problemas cretinos. Uma lástima. Espero que a razão prevaleça.

Eder
Eder
3 anos atrás

Não dá para pedir que considerem o Brasil um país sério… definitivamente

Claudio
3 anos atrás

A deputada não tem ideia melhor e por isto sugere este projeto de lei estapafúrdio. Melhor é que apresentasse alguma coisa visando diminuir os absurdos privilégios e mordomias da classe politica brasileira.

Eduardo Teixeira Kull
3 anos atrás

Já começou…. Mais uma proposta “jabuticaba”, vinda de um(a) parlamentar ignorante, tentando mostrar serviço em cima de um assunto sobre o qual não tem conhecimento, e pior, tentando inventar sobre algo altamente regulamentado, mundo afora. Será que só aqui há a tal “necessidade tecnológica”? Por favor…..

Carlos
Carlos
3 anos atrás

Realmente, o grau de importancia desta deputada esta em poder tirar selfies ou jogar dentro da aeronave. Se toda necessidade pessoal for prioridade este é um exemplo de leis ridículas de gente retardada.

Previous Post

Decisão de lançar o “797” não será tomada neste ano, afirma CEO da Boeing

Next Post
A Emirates é o maior operador do A380, com mais de 100 unidades na frota (Airbus)

Cancelamento de pedidos da Emirates pode encerrar produção do A380

Related Posts
Total
0
Share