Novo motor do Embraer E-Jet 2 é testado em avião da Boeing

Turbofan “PurePower” da Pratt & Whitney completa primeiro voo instalado em Jumbo de testes
Boeing 747SP da Pratt & Whitney voando com o motor do novo Embraer E190-E2 (Pratt & Whitney)
Boeing 747SP da Pratt & Whitney voando com o motor do novo Embraer E190-E2 (Pratt & Whitney)
O Boeing 747SP voou com os motores que serão instalados nos novos jatos da Embraer (Pratt & Whitney)
O Boeing 747SP voou com os motores que serão instalados nos novos jatos da Embraer (Pratt & Whitney)

Os novos Embraer E-Jets 2 ainda não voaram, mas seu motor sim. A Pratt & Whitney, fabricante de motores aeronáuticos, realizou com sucesso o primeiro voo do motor PW1900G PurePower, que vai equipar os novos jatos E190-E2 e E195-E2, em Mirabel, no Canadá.

O teste de voo foi realizado com os motores instalados em um Boeing 747SP da Pratt & Whitney, utilizado como “avião-laboratório” para testas novos componentes.

“O início da campanha de ensaios em voo do motor é um marco importante para nós, no momento em estamos trazendo a segunda geração do E-Jets do conceito à realidade”, disse Paulo Cesar Silva, presidente da Embraer Aviação Comercial. “A adição de motores PurePower em nossas aeronaves de desempenho comprovado e com uma cabine premiada oferece uma proposta de valor atraente para nossos clientes”, completou.

O motor que será aplicado nos E-Jets 2 é derivado da família PurePower, que também equipa os Bombardier CSeries (versão PW1500G) e Airbus A320neo (PW1100G-JM). Atualmente a série acumula mais de 23.000 horas de voo e 40.000 ciclos.

A Pratt & Whitney faz parte do consórcio que também fornece o motor V2500-E5 para a Embraer KC-390, que está em campanha de certificação. A fabricante canadense é ainda a responsável pelo sistema de potência auxiliar para o programa dos E-Jets E2.

Veja mais: Embraer mostra primeiros detalhes do E190-E2

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Julio Cordeiro
Julio Cordeiro
6 anos atrás

Um pouco off-topic, mas…tudo bem que o 747SP tem um alcance maior, mas que é esquisito um jumbo “encurtado”, isso fica…
Não dá pra comparar com a beleza da silhueta alongada de um A340-600, pra mim o mais bonito dos wide bodies…

Julio Cordeiro
Julio Cordeiro
6 anos atrás

Voltando ao tópico…extremamente saudável a atitude da Embraer em investir no nicho de mercado onde ela tem feito um trabalho fantástico! Um dos poucos itens de valor altamente agregado que ajudam nossa pauta de exportações…parabéns a esta empresa, e que tenhamos igualmente sucesso no KC-390 e um futuro brilhante na aviação de caça com a tecnologia a ser incorporada com o projeto Grippen NG!

Flávio
6 anos atrás

Excelente esse “Tudo sobre Avião”!

Previous Post
Os Super Tucanos que voam no Afeganistão foram montados nos EUA (USAF)

Líbano anuncia compra de aeronaves Super Tucano

Next Post
Nariz retrátil era uma das coincidência de projeto com o Concorde

Tupolev Tu-144, o ‘Concordski’ e sua controvertida história

Related Posts