Líbano anuncia compra de aeronaves Super Tucano

País desembolsou US$ 173 milhões por seis aviões fabricadas pela Sierra Nevada, nos EUA
Os Super Tucanos que voam no Afeganistão foram montados nos EUA (USAF)
Os Super Tucanos que voam no Afeganistão foram montados nos EUA (USAF)

O Super Tucano fabricado nos EUA pela Sierra Nevada já está em operação no Afeganistão (Foto - DSCA)

O Super Tucano fabricado nos EUA pela Sierra Nevada já está em operação no Afeganistão (DSCA)

A Sierra Nevada Corporation (SNC) e a Força Aérea do Líbano (FAL) chegaram a um acordo para compra de seis aviões de ataque A-29 Super Tucano, que foi oficializado nessa segunda-feira (2) após a assinatura do contrato avaliado em US$ 173 milhões. A negociação já havia recebido aval do Departamento de Defesa do EUA, em junho.

Os Super Tucano vão incrementar a capacidade de ataque e defesa da FAL, além de ampliar a capacidade de apoio aéreo aproximado em um momento de crise no Oriente Médio. O país teme ações do grupo terrorista Estado Islâmico ao longo de sua fronteira com a Síria, que vive uma guerra civil. As seis aeronaves serão entregues ao Líbano até 2019.

O contrato de aquisição também inclui 2.000 foguetes guiados a laser (arma de ataque ao solo) e sistemas de contramedidas eletrônicas, que podem enganar radares e mísseis inimigos.

Os Super Tucanos destinados ao Líbano serão produzidos pela SNC em Jacksonville, na Florida, por meio da parceria com a Embraer, fabricante original da aeronave. Outro cliente do Super Tucano “norte-americano” é a Força Aérea do Afeganistão, com 20 unidades do aparelho.

Veja mais: Primeiro voo do Embraer Tucano completa 35 anos

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
12 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Saulo
Saulo
6 anos atrás

Queria saber quanto de lucro vai ficar nos EUA e quanto vai ficar aqui…do jeito que ”somos” cachorrinhos dos EUA é capaz que vai ficar muito pouco aqui… sempre perdendo negócios nos poucos produtos que temos, acho que fizeram isso pois lá sairia mais barato, aqui devido aos impostos não daria certo.. aff

Augusto
Augusto
6 anos atrás

Não teria sido mais vantagem para os brasileiros se estes aviões fossem produzidos no Brasil?
A obrigatoriedade de produzi-los nos EUA foi questão dominante para o fechamento do contrato de venda?abs.

Rodrigo Figueiredo
Rodrigo Figueiredo
6 anos atrás

Para não deixar um vazio completo no artigo que conta meia verdade; Diversas e importantes partes do A-29 Super Tucano negociado (Nariz, asas e cabines) são fabricadas no Brasil e enviadas aos Estados Unidos. Então o Super Tucano do Líbano não é fabricado pela Serra Nevada. É fabricação Embraer/Serra Nevada. Não é uma versão de licença de construção como o Short Tucano da RAF e como entende-se na reportagem.

Claro agora, leitor?

thiago
thiago
6 anos atrás

As vezes eu penso que embraer já é a muito tempo u.s.aer.

Alessandro
Alessandro
6 anos atrás

É um espanto o quanto o brasileiro é avesso a competir e colaborar. O produto é um sucesso, usado pelas exigentes Forças Americanas. É normal, COMPLETAMENTE NORMAL pedir contrapartidas e participações. O próprio Brasil em seu acordo com a Suécia prevê que fabricará 15 aeronaves Gripen-NG em solo brasileiro, quando compramos os submarinos alemães IKL também tivemos no acordo a fabricação de alguns deles por aqui, o mesmo para o Scorpene. Não só isso, irá participar de todas as vendas internacionais do Gripen-NG como fornecedor chave. Aí você lê um comentário: “não seria melhor se o Brasil vendesse sozinho?”, “e o lucro, vai pra onde?”. Vamos mudar para o sec. XXI, para as complexas cadeias produtivas, para uma economia globalizada que depende de milhares de fornecedores em diversos lugares do mundo para produzir um avião como o Super Tucano. Até a China participa indiretamente, ou você acha que alguém mais fabrica processadores e componentes eletrônicos que fazem parte da aeronave?

Márcio Lira
Márcio Lira
6 anos atrás

O A-29 para missões COIN deve ser muito bom mesmo!!
O único lugar em que não deveria voar: EDA.

Mateus
Mateus
6 anos atrás

Perfeito Alessandro!!! O pior e que esta cheio desses ideologicamente ignorantes!!!

Daniel Silva
Daniel Silva
6 anos atrás

Perfeito Alessandro!

Paulo F.M.
Paulo F.M.
6 anos atrás

NInguém consegue fabricar uma avião sozinho, cada parte de um avião é fabricada por um país, exemplo motor Pratt & Whitney (americano) , assento ejetável, Martin Baker (inglês), altímetro, fluxômetro, aviônicos outros países europeus, somem-se a isso outros componentes que não compensam que um único país fabrique para ser independente na fabricação de uma aeronave (trem de pouso, pneus, bateria, sistema hidráulico, antenas , rádios comunicadores (alta frequência, baixa frequência) etc

Alessandro Melo
Alessandro Melo
6 anos atrás

Enquanto lia o texto, comecei a pensar sobre o tipo de comentários que veria. Atualmente, alguns “politizados” transformam todo e qualquer espaço de troca de idéias e informações em arena político-ideológica.
Uma matéria com o esta é “prato cheio” para isso. Parabenizo meu homônimo pela assertividade e coerência de seu comentário.

Francisco
Francisco
6 anos atrás

Bem, segundo reportagens foram entregues ao Afeganistão 4 aviões ST. Seus nºs.: 13-2006, 13-2007, 13-2008 e 13-2009.
Pergunto: Onde estão os aviões ST fabricados anteriormente de números 13-2001, 13-2002, 13-2003, 13-2004 e 13-2005?
Sinceramente, acredito que já estejam no Afeganistão 9 aviões super tucanos.

JB
JB
6 anos atrás

Os libaneses sao terroristas mas nao sao burros de comprar avioes produzidos pela pior economia do mundo e pelo pais mais atrazado e miseravel do universo…

Previous Post
Os helicópteros operam a partir de dois navios da Marinha Brasileira (Airbus Helicopters)

Helicópteros da Marinha vão para a Antártica

Next Post
Boeing 747SP da Pratt & Whitney voando com o motor do novo Embraer E190-E2 (Pratt & Whitney)

Novo motor do Embraer E-Jet 2 é testado em avião da Boeing

Related Posts
Total
0
Share