O avião do padre

Construído em quase 20 anos, aeronave artesanal pode voar, garante o padre Albino Dziadzio
Padre Albino a bordo de seu avião, o 'Borboleta Branca 2' (Jornal da Manhã)
Padre Albino a bordo de seu avião, o ‘Borboleta Branca 2’ (Jornal da Manhã)
Padre Albino a bordo de seu avião, o 'Borboleta Branca 2' (Jornal da Manhã)
Padre Albino a bordo de seu avião, o ‘Borboleta Branca 2’ (Cristiano Barbosa/Jornal da Manhã)

A Diocese de Ponta Grossa (PR) vem recebendo mais telefonemas do que o habitual. Quem entra em contato com a igreja paranaense não busca ajuda espiritual, mas sim informações sobre um avião. Ou melhor, o avião do padre Albino Dziadzio.

Recentemente, o padre Dziadzio ficou conhecido ao expor na Igreja Nossa Senhora de Monte Claro o “Borboleta Branca 2”, uma avião que ele mesmo construiu ao longo dos últimos 19 anos. “Esse é meu segundo avião. O primeiro, que eu comecei a construir em 1971, não ficou bom e então eu o desmontei e aproveitei para usar as peças no meu segundo projeto”, contou o sacerdote em entrevista ao Airway.

E ele voa, garante o construtor: “há dois anos fizemos testes de voos no aeródromo de Ponta Grossa e o avião saiu do chão duas vezes”, contou Dziadzio, no alto de seus 70 anos e mais de 40 de sacerdócio. “Mas eu não pilotei. Ainda não tenho brevê, mas fui ao lado de um piloto profissional”, confessou.

Entusiasta da aviação desde criança, Albino começou a criar asas quando ingressou no seminário. “Construir aeromodelos era o meu passa-tempo favorito quando não estava a serviço de Deus”, revelou o padre. “Você sabe como é? Se pobre quiser ter avião a única forma é construir um”, completou.

Admirador de urubus, o padre Albino não tem um avião ou fabricante favorito: “não conheço direito esses aviões da Embraer, mas acho que são máquinas maravilhosas”. O padre também prefere voos lentos a alta velocidade. “Construí uma asa de grande sustentação, assim poderia fazer meus voos lentos e observar a paisagem tranquilamente, como um urubu faz. É disso que eu gosto”, contou o padre, que voou poucas vezes na vida. “Acho que só umas duas vezes. E faz tempo!”

O avião do padre Albino tem motor de VW Santana (Jornal da Manhã)
O avião do padre Albino tem motor de VW Santana (Cristiano Barbosa/Jornal da Manhã)

Avião de R$ 30 mil

Filho de carpinteiro, Albino contou que construiu o avião quase que inteiramente sozinho. “Tive ajuda apenas para montar a parte elétrica e instalar o motor. De resto fiz tudo sozinho a partir de ideias que me surgiam na cabeça”, revelou. Como explica o padre, o avião foi construído com alumínio, madeira, cabos de aço, parafusos e “muita cola”.

O avião foi construído com alumínio, madeira, parafusos e "muita cola" (Jornal da Manhã)
O avião foi construído com alumínio, madeira, parafusos e “muita cola” (Cristiano Barbosa/Jornal da Manhã)

No avião finalizado, o padre escreveu “Reanimai-vos! Cristo virá”. “Ficaria estranho um padre construir uma aeronave e ela não ter nenhum vínculo com a religião. Então, achei uma maneira de espalhar uma mensagem de fé”, contou o padre à reportagem.

“Quando comecei a construir o Borboleta Branca 2 as pessoas debochavam. Mas isso mudou depois que ele voou e eu passei a ser respeitado, principalmente pelos pilotos”, afirmou o padre.

Ao todo, em quase 20 anos de construção, Albino estima ter gastado cerca de R$ 30 mil até chegar no resultado atual, um avião com 7,15 metros de comprimento e espaço para dois ocupantes. “O grande diferencial do meu avião é o trem de pouso com quatro rodas”, se gaba.

O motor da aeronave é um Volkswagen AP 2000 a gasolina (usado, por exemplo, no antigo sedã VW Santana) e segundo o presbítero gera cerca de 95 cavalos de potência. “Esse motor é formidável, nunca quebra”, garante o padre.

O padre auto-didata demorou 19 anos para construir o 'Borboleta Branca 2' (Jornal da Manhã)
O padre auto-didata demorou 19 anos para construir o ‘Borboleta Branca 2’ (Cristiano Barbosa/Jornal da Manhã)

O padre Albino, porém, não está tão animado para continuar o projeto do Borboleta Branca 2, que ainda precisa de uma série de ajustes para conseguir o registro de aeronavegabilidade, emitido pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). “Já estou com 70 anos e o clima de hoje em dia também não favorece a realização de mais testes de voo”, lamenta o sacerdote de Ponta Grossa. “Desmontei as asas e guardei o avião do salão da igreja. Ainda não decidi se vou continuar”.

Perguntado qual trecho bíblico poderia ter relação com seu avião, o padre citou Lucas 21, 28: “Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima”. O que ele quis dizer com isso? Só Deus sabe…

*Fotos gentilmente cedidas pelo Jornal da Manhã, de Ponta Grossa (PR).

Veja mais: Wingboard, o esporte radical do futuro

Total
75
Shares
0 0 votes
Article Rating
6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lucas Viana
Lucas Viana
6 anos atrás

DUVIDO QUE ISSO VOA, BIZARRO!

Paulo Tadeu França Danese
Paulo Tadeu França Danese
6 anos atrás

Este avião deve voar pela força espiritual de Jesus Cristo. Que aerodinâmica horrível! Bem, é um triunfo do padre, o qual parabenizo neste momento, mas eu não voaria nisso nem com um terço na mão.

judson benedito brisolla franchi

Perdoe-me a sinceridade, mas pela aerodinâmica do avião, esse padre só deve rezar missa de 7° dia.

pereira da perpecia
pereira da perpecia
6 anos atrás

Já acabou Jessica?

Elton Brito
Elton Brito
6 anos atrás

O Avião voa sim. Pra um aparelho de baixa velocidade, não precisa de tanta aerodinâmica, quinas estas arredondadas bastam.
Parabéns ao padre. Seu eu pudesse com certeza eu voaria nesta engenhoca.
Precisamos muito de inventores como este pra todas as áreas.
Não pare com seu hobby/sonho.

Cosme Gomes
Cosme Gomes
6 anos atrás

Aos criticos digo o seguinte:

O que vc tem feito para voar?
Já sei, entra no site com a bunda no sofá e compra sua passagem na promoção ou parcelada.

Hum entendi.

Assim até eu critico essa engenhoca desse padre que independente de voar ou nao. Adorei a ideia.

Previous Post
Frota de aviões comerciais deve triplicar em 20 anos na América Latina (Divulgação)

Boeing registra recorde, mas não alcança Airbus

Next Post
Os jatos A380 da Air France são configurados para transportar até 516 passageiros (Air France)

Brasil perde para o México primeiro voo regular de A380 na América Latina

Related Posts