Radares AESA podem ter mais facilidades para vendas

SABR

A política de exportação do Departamento de Defesa dos Estados Unidos para radares de varredura eletrônica conhecidos como AESA está passando por uma nova onda especialmente para o mercado de modernização dos Lockheed Martin F-16. A Northrop Grumman confirmou que o DoD aprovou a divulgação de detalhes até então sigilosos até o final do ano passado, disponibilizando informações sobre hardware e dados técnicos do sistema de radar tático e sobrevivência da aeronave.
A empresa continua a desenvolver o novo sensor AESA – o Scaleable Agile Beam Radar (SABR) – para fornecer modernização ao mercado de F-16. A fase de dois anos de validação culminaram no fim do ano passado com a finalização dos voos te testes a bordo de um jato Sabreliner modificado com um radome e controles instalados no cockpit. A Northrop e a USAF estão em processo de seleção de um modelo avançado para o F-16 que está sendo testado como versões iniciais de produção do SABR.

Os voos de ensaios são esperados para ser realizados antes do final do ano. Versões mais recentes do F-16 como os blocos 50/52 devem ser modernizadas em função das limitações de integração do novo radar com as antigas versões.
Nunca um F-16 transportou tantas caixas de aviônicos, necessitando de mais fornecimento de energia ao pacote além de sistema de resfriamento para estes sistemas.

O Northrop SABR é um quase solitário competidor a não ser seu concorrente Raytheon Advanced Combat Radar que também está sendo oferecido para a modernização dos F-16 com uma eventual entrada da Lockheed.

Total
0
Shares
Previous Post

FAB recebe ofertas do Projeto FX-2

Next Post

Sikorsky realiza teste bem sucedido do X2

Related Posts