Beriev Be-200 de combate a incêndios

O Be-200 pode transportar cerca de 12.000 litros de água para combater incêndios florestais (Vlsergey)

O grupo estatal russo Rostec apresentou na última semana uma proposta para formar um esquadrão especial de aeronaves anfíbias Beriev Be-200 para fornecer assistência internacional no combate a incêndios florestais.

A sugestão partiu do diretor geral da Rostec, Sergei Chemezov, durante o fórum Hydroaviasalon, focado na indústria de aeronaves anfíbias, realizado no mês passado em Gelendzhik, na Rússia.

“Muitos países onde o problema do incêndio florestal é grave não têm esse tipo de equipamento em suas frotas”, diz Chemezov. “Mas eles pedem à Rússia que os forneça sazonalmente.”

O diretor do conglomerado russo, no entanto, diz que as aeronaves disponíveis já estão realizando tarefas de combate a incêndio na Rússia e neste momento não podem ser realocadas em outro lugar.

“Nem sempre é possível ajudar”, diz Chemezov, acrescentando que criar um esquadrão com modelos Be-200 especializados em combate incêndios seria um projeto humanitário internacional.

Na Rússia, os Be-200 de combate a incêndios são operados pelo Ministério de Situações de Emergência do país, que possui uma série de aviões (incluindo os Be-200 anfíbios) e helicópteros destinados a atender emergências pelo vasto território russo.

Beriev Be-200

O Be-200 é o avião mais recente da Beriev, fabricante russa que tem longa tradição em projetos de hidriaviões e aviões anfíbios (UAC)

Chemezov diz que, à medida que o ministério desativar os Be-200 mais antigos, a formação do novo esquadrão pode ser iniciada. O executivo da Rostec disse ainda que espera por uma encomenda de seis novas aeronaves do governo russo para modernizar a frota de combate a incêndios florestais.

“Hoje, há uma demanda constante pelo aluguel sazonal de aeronaves anfíbias com tripulações experientes no combate a incêndios”, afirmou Chemezov. “Mas é impossível satisfazer todas as solicitações recebidas devido ao número limitado de máquinas.”

Neste ano, os Be-200 foram destacados na Turquia, somando mais de 500 horas de atuação em atividades de combate a incêndios, atendendo a um pedido do ministério a agricultura e silvicultura turco.

A United Aicraft Corporation, grupo controlado pela Rostec (que concentra todas as fabricantes de aviões da Rússia, incluindo a Beriev), acredita que a formação de um novo esquadrão de Be-200 pode estimular as exportações da aeronave.

Beriev Be-200

Capaz de voar a 700 km/h, o Be-200 é o avião anfíbio mais rápido da história (UAC)

Considerado o avião anfíbio mais avançado de todos os tempos, o Be-200 está em serviço na Rússia desde 2003, com 13 unidades distribuídas entre o Ministério de Situações de Emergência e da Defesa. O Ministério de Emergências do Azerbaijão também conta com um aparelho. O “jato aquático” da Beriev também foi encomendado por empresas privadas do Chile e EUA e uma estatal da China.

Veja mais: Aeronaves KC-390 da FAB serão empregadas no combate a incêndios a partir de 2021