Aposentadoria do Hercules na Holanda abre oportunidade para o Embraer C-390

Força aérea da Holanda antecipou a retirada dos cargueiros C-130H Hercules para 2026
C-130 Hercules - Força Aérea da Holanda
(KLu)
C-130 Hercules - Força Aérea da Holanda
O Hercules mais antigo da força aérea holandesa foi fabricado em 1978 (KLu)

O Ministério da Defesa da Holanda informou que vai iniciar a retirada e substituição dos cargueiros C-130 Hercules da força do país (Koninklijke Luchtmacht, Força Aérea Real da Holanda) a partir de 2026. No plano anterior, isso era planejado para 2028, mas devido à idade avançada das aeronaves optou-se por acelerar o cronograma.

A força aérea holandesa possui um par de C-130H, adquiridos novos de fábrica em 1992, e outros dois C-130H-30 (versão do Hercules com a fuselagem estendida) comprados de segunda mão de estoques dos EUA em 2005. Os modelos do segundo lote foram fabricado em 1978 e 1983.

Segundo o ministério holandês, as capacidades operacionais dos cargueiros estão diminuindo e a manutenção extensiva para estender a vida útil da pequena frota não é mais eficaz. A modernização das aeronaves também foi descartada devido ao longo período que elas ficariam fora de serviço, diminuindo a capacidade de prontidão da força aérea.

“Se uma das aeronaves falhar, a capacidade já limitada ficará imediatamente sob pressão. Portanto, a execução simultânea de tarefas agora é limitada. Com a modernização da frota atual, a disponibilidade terá que ser reduzida ainda mais nos próximos 4 anos. A substituição é financeiramente mais benéfica e melhora a empregabilidade”, informou o Ministério da Defesa holandês.

Requisitos para novos cargueiros

O Ministério da Defesa da Holanda já apresentou os requisitos iniciais para os aviões que deverão substituir os C-130H. Em comunicado, o MoD cita a necessidade de uma aeronave capaz de ser usada no mundo todo, “mesmo em condições difíceis”, projetada para pousar em pistas curtas e não pavimentadas e fornecer transporte de alta qualidade aos feridos.

C-130 Hercules - Força Aérea da Holanda
Os quatro Hercules da força aérea holandesa: dois deles são da versão com a fuselagem estendida (KLu)

A lista de pedidos do ministério também inclui uma aeronave com capacidade para transportar vários tipos de equipamentos militares ou um mínimo de 60 soldados paraquedistas. O substituto dos C-130H ainda deve ter um alcance mínimo de 3.200 km, possuir recursos de autoproteção e sistemas de comunicação integrados com outros meios das forças armadas holandesas.

O custo de substituição dos Hercules varia de entre € 250 milhões e € 1 bilhão, de acordo com o MoD holandês. O comunicado cita ainda que a indústria holandesa deve ser envolvida no projeto.

Oportunidade para o Embraer C-390 Millennium?

Os requisitos apresentados pelo MoD holandês para uma nova aeronave de transporte militar vão ao encontro das performances do Embraer C-390 Millennium. A aeronave fabricada no Brasil foi projetada justamente para substituir os antigos Hercules da Força Aérea Brasileira (FAB) – e vai fazer o mesmo na força aérea de Portugal.

A FAB encomendou 28 unidades do KC-390 e a força aérea portuguesa, outros cinco (FAB)

Com a antecipação da retirada dos Hercules, o próximo passo do MoD holandês deve ser a solicitação de informações (RFI) aos fabricantes que produzem aeronaves com os requisitos desejados. Após a análise dos dados e uma eventual aprovação do produto, uma empresa ou mais podem participar do programa.

No final de 2016, a Embraer enviou um RFI sobre o C-390 à força aérea da Nova Zelândia, que posteriormente selecionou o C-130J Super Hercules, a versão mais avançada do Hercules.

Segundo fontes ouvidas pela revista holandesa de aviação Scramble Magazine, o governo holandês provavelmente deve adquirir os novos C-130J Super Hercules. A força aérea do país voa com os Hercules desde 1964, mesmo ano em que o cargueiro da Lockheed entrou em serviço com a FAB.

A publicação cita o C-390 como uma “verdadeira opção por se enquadrar nos requisitos”, mas diz que a aeronave brasileira “não está comprovada”. O cargueiro militar da Embraer está em serviço com a FAB desde setembro de 2019, mas ainda não obteve o certificado de emprego operacional, que atesta todas as capacidades propostas no projeto.

Lockheed Martin C-130J Super Hercules - USAF
Em serviço desde 1956, o Hercules continua sendo o principal cargueiro militar de sua categoria no mundo (USAF)

Com a pressa da Holanda em trocar seus velhos Hercules, a escolha deve recair sobre produtos de “prateleira”, como cita o comunicado no MoD ao se referir a aeronaves existentes que já foram comprovadas. Neste caso, a única opção disponível no mercado ocidental continua sendo o Hercules…

Veja mais: FAB recebe último caça F-5M modernizado pela Embraer

 

 

 

 

Total
133
Shares
1 comment
  1. Ainda bem que o Brasil foi lembrado com Super Tucanos, KC – 390 é Marco da História de Aviação Brasileira. Sim eu vi Avião da Embraer voando no céu do Japão! Pela Japan Air Line A famosa Empresa Japonesa ( JAL ) Não sei em detalhes. Porém senti orgulho de ser Brasileiro! 🇧🇷🇯🇵🇧🇷☘️🍀🎆🎇

Comments are closed.

Previous Post
Beriev Be-200

Rússia sugere criação de esquadrão internacional com aviões de combate a incêndios

Next Post
Ampaire ELL - avião com motorização híbrida

Recorde: avião híbrido faz voo de quase 600 km nos EUA

Related Posts