Ucrânia busca parceiros para retomar produção do exótico An-74

Antonov An-74
Antonov An-74: bimotor ucraniano tem performance excepcional em pistas curtas (Oleg V. Belyakov – Wikimedia – Commons)

O grupo estatal ucraniano UkrOboronProm, controlador da fabricante aeronáutica Antonov, divulgou nesta semana uma proposta de negócios convidando parceiros investidores para retomar a produção do An-74, cargueiro de uso civil e militar que foi produzido entre 1985 e 2004.

De acordo com o documento, a estatal busca um parceiro para a subsidiária KSAMC (Kharkiv State Aviation Manufacturing Company), companhia que monta aviões da Antonov.

O texto cita que a instalação KSAMC em Kharkiv, na parte oeste da Ucrânia, tem capacidade para produzir 12 modelos An-74 por ano. O grupo ucraniano diz ainda que existem cerca de 20 aeronaves inacabadas e que elas podem ser concluídas e vendidas.

O parceiro que topar formar uma parceria com o grupo ucraniano ficará responsável por pagar as saldar os débitos do KSAMC, conceder um empréstimo para a financiar o reinício da produção e comprar uma quantidade pré-determinada por ano de aeronaves. Se for possível, os ucranianos também pedem que o investidor pague um programa de modernização do An-74.

Em troca, a empresa ucraniana se compromete em construir a quantidade anual de aeronaves que for combinada entre as partes, modernizar a linha de produção e, se houver investimento adicional, preparar a fábrica para construir o An-74 modernizado.

Cada vez mais distante da Rússia, a indústria aeronáutica da Ucrânia começou a buscar novas oportunidades com investidores internacionais. A Antonov, por exemplo, hoje depende de fornecedores do Ocidente, incluindo uma associada da Boeing, para manter sua produção ativa, que hoje em dia não conta mais com componentes russos.

O exótico An-74 e o Efeito Coandă

Concebido originalmente como um cargueiro militar tático, o An-74 voou pela primeira vez há quase 40 anos revelando seu design peculiar, com os motores a jato instalados acima da asa. Esse formato especial dá ao avião uma performance excepcional em pistas curtas e semi-preparadas, se valendo se um fenômeno chamado Efeito Coandă.

O efeito Coandă foi descoberto em 1910 pelo engenheiro romeno Henri Coandă, que se interessou pelo fenômeno depois de ter destruído um protótipo de aeronave desenvolvido por ele (o Coandă-1910, o primeiro avião a jato do mundo).

Coandă notou que um fluido tende a seguir o contorno da superfície sobre a qual incide, se a curvatura da mesma, ou o ângulo de incidência do fluido com a superfície, não são muito grandes. De uma forma simplificada, o An-74 usa esse efeito para gerar mais sustentação, sobretudo em baixa velocidade.

A melhor maneira de observar o Efeito Coandă é derramando água corrente numa colher em posição vertical ou em objetos com superfícies arredondas e acompanhar a mudança na trajetória do fluído.

Efeito Coandă observado numa colher
Efeito Coandă observado numa colher

Veja mais: Ucrânia busca ajuda estrangeira para finalizar segundo An-225

Total
81
Shares
Previous Post
Boeing 787 Dreamliner

Mais um defeito encontrado no Boeing 787: 222 jatos serão inspecionados

Next Post

Companhias aéreas incomuns e estranhas que realmente existiram

Related Posts