Yamaha e ShinMaywa irão desenvolver avião leve de nova geração

Conhecida marca de motocicletas, entre outros produtos, e fabricante do avião anfíbio US-2 estudarão aeronave de pequeno porte que poderá contar com controle autônomo

Mais conhecida pelas motocicletas e também pianos e teclados que produz, a Yamaha anunciou nesta terça-feira, 29, uma parceria com a também japonesa ShinMaywa para estudos de uma aeronave leve de nova geração.

Na divisão de trabalhos, a Yamaha entrará com seu conhecimento em motores e ficará responsável por adaptá-los ao setor de aviação. Já a parceira irá aproveitar sua experiência com a fabricação de aeronaves para desenvolver o protótipo que testará o propulsor.

Descendente da Kawanishi Aircraft Company, ShinMaywa é um conglomerado japonês que atua em diversos setores de transporte e é conhecido pelo seu único avião, o modelo anfíbio US-2, um quadrimotor usado pelo governo do país.

Motor

As fabricantes japonesas afirmaram que aproveitarão seus expertises para “projetar conceitos, construir protótipos, conduzir testes e avaliar o uso de tecnologia autônoma, entre outras metas”.

90 anos de história

A ShinMaywa é uma empresa bastante antiga, fundada no começo dos anos 1920 como uma divisão da Kawanishi Machinery Company. A produção de aviões durou até a Segunda Guerra Mundial quando foi banida após o fim do conflito.

O ShinMaywa US-2 (MOD)

A ShinMaywa surgiu oficialmente em 1949 ainda como Shin Meiwa Industry Company Limited e voltou a fabricar aviões em 1952 quando a proibição foi suspensa.

Em 1966, a fabricante foi agraciada com uma encomenda do governo para um avião anfíbio, o PS-1, um avião de quatro motores a hélice que voou pela primeira vez em 1974. Em 2003, a ShinMaywa lançou o US-2, uma versão atualizada da aeronave.

A própria Yamaha não é exatamente uma novata na aviação. Na década de 90, a empresa criou o R-MAX, um pequeno helicóptero não tripulado para uso agrícola. Além disso, desde os anos 2000 uma empresa americana, a Mohawk Aero Craft, adapta motores de trenós da Yamaha para uso em girocópteros.

Helicóptero não-tripulado R-MAX, da Yamaha

Total
53
Shares
Previous Post

United Airlines confirma encomenda conjunta de 270 aviões da Boeing e Airbus

Next Post

Itapemirim estreia em mercado que perdeu 16 empresas aéreas na última década

Related Posts