Acidente no Irã é o mais grave com um Boeing 737 da série NG

Apenas o voo da Lion Air, o primeiro envolvendo um 737 Max 8, causou mais fatalidades que o jato da Ukraine International Airlines que caiu nesta terça-feira
O 737-800 prefixo UR-PSR que caiu nesta quarta-feira no Irã: segundo acidente mais grave do jato da Boeing (LLBG Spotter)

As causas da queda do Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines após a decolagem do aeroporto de Teerã, no Irã, ainda estão longe de serem conhecidas e talvez nunca sejam esclarecidas já que as autoridades do país afirmaram que não enviarão as caixas pretas para os EUA. Mas uma coisa é certa: com 176 fatalidades, trata-se do mais grave acidente com um 737 NG (New Generation), mais popular geração do jato americano.

Até então o acidente que mais causou vítimas com essa série foi a queda de um 737-800 em 2010 na Índia, com 158 mortos. O jato havia decolado de Dubai com destino à Bangalore e acabou ultrapassando os limites da pista no pouso após o comandante executar manobras completamente fora do escopo da aeronave. O avião da Air India Express, aliás, superou o então mais grave acidente com um 737, novamente um modelo -800 NG da Gol Linhas Aéreas que foi atingido pelo winglet em Embraer Legacy no triste episódio conhecido por nós brasileiros em 2006. Naquele final de setembro 154 pessoas perderam a vida no então maior acidente aéreo do país.

Maiores e mais capazes

Chama atenção a escalada de vítimas na lista dos 10 acidentes mais graves envolvendo o avião da Boeing. O episódio mais grave atualmente é o que marcou o início das suspeitas sobre a segurança do 737 Max, a queda do voo JT 610 da Lion Air. Foi o primeiro acidente causado pelo sistema MCAS e que vitimou nada menos que 189 pessoas.

Como se sabe, o jato mais popular da Boeing tem crescido de tamanho desde que foi lançado no mercado há mais de 50 anos. Se a primeira versão (737-100) transportava pouco mais de 100 passageiros, a nova variante Max 10, a maior da sua história, poderá receber até 230 assentos.

O 737 MAX 8 com matrícula PK-LQP estava em serviço com a Lion Air há menos de 3 meses (Tangerangonline)
O 737 MAX 8 da Lion Air PK-LDP é o mais grave acidente com o jato com 189 vítimas (Tangerangonline)

Isso explica porque até 1992 o acidente que mais causou fatalidades foi o voo 113 da Indian Airlines com um 737-200 e que causou a morte de 133 de seus 135 ocupantes em outubro de 1988. Só então, um modelo 737-300, maior, superou o triste recorde, com 141 vítimas, no acidente com um jato da China Southern.

Em 2005, um ano antes do acidente da Gol, outro 737-200, da Mandala Airlines, tentou decolar sem flaps e slats abertos e acabou atravessando os limites da pista e atingindo prédios. Das 149 mortes, 49 foram pessoas que estavam no solo.

Em 2006, o Brasil entrou para a lista com o acidente em que um Legacy se chocou no ar com um 737-800 da Gol (FAB)

Na lista dos 10 maiores acidentes com o 737 estão também o voo da Ethiopian Airlines no ano passado (com 157 vítimas), o segundo com um Max 8 e que provocou o aterramento da aeronave até hoje. Curiosamente, o único caso em solo americano, onde está grande parte da frota do 737, foi um voo da extinta US Air em 1994 envolvendo um modelo -300 e que causou a morte de 132 pessoas.

Companhia Aeronave Data Fatalidades
Lion Air 737 Max 8 29/10/2018 189
Ukraine International Airlines 737-800 08/01/2020 176
Air India Express 737-800 22/05/2010 158
Ethiopian Airlines 737 Max 8 10/03/2019 157
Gol Linhas Aéreas 737-800 29/09/2006 154
Mandala Airlines 737-200 05/09/2005 149
Flash Airlines 737-300 03/04/2004 148
China Southern 737-300 24/11/1992 141
Indian Airlines 737-200 19/10/1988 133
US Air 737-300 08/09/1994 132

Fonte: Aviation Safety Network.

Veja também: Novo problema é identificado no 737 Max

Total
54
Shares
Previous Post

Embraer une forças com fabricante de drones dos EUA

Next Post

Estação Espacial Internacional pode encerrar carreira recebendo turistas

Related Posts