Acidentes aéreos tiveram queda de 16% no Brasil em 2015

Cenipa registrou 123 acidentes aeronáuticos em 2015; foi o menor resultado em quatro anos
A maioria dos acidentes aéreos registrados em 2015 envolveu aeronaves privadas (FAB)
A maioria dos acidentes aéreos registrados em 2015 envolveu aeronaves privadas (FAB)
A maioria dos acidentes aéreos registrados em 2015 envolveu aeronaves privadas (FAB)
A maioria dos acidentes aéreos registrados em 2015 envolveu aeronaves privadas (FAB)

Em 2015 foram registrados 123 acidentes aeronáuticos no Brasil, segundo balanço publicado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Comparado a 2014, quando foram contabilizados 146 acidentes, o número registrado no ano passado sofreu uma redução de 16%, o que também foi o melhor resultado em quatro anos – em 2013 foram 160 casos e em 2012 foram registrados 179 ocorrências. Também houve redução de 18% no número de fatalidades, de 70 óbitos, em 2014, para 57, em 2015.

Em comunicado oficial, o Cenipa credita a queda no número de acidentes no Brasil às ações de prevenção realizadas em conjunto com o Departamento de Controle de Espaço Aéreo (DECEA), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), entidades do Comitê Nacional de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CNPAA), além de empresas e fabricantes do setor aeronáutico.

Em 2015, 1.459 pessoas participaram de cursos realizados pelo Cenipa. Um público superior a 13 mil pessoas ainda participou de eventos como simpósios e palestras. A organização também publicou 187 relatórios sobre prevenção de acidentes.

Os acidentes aéreos registrados em 2015 ficaram restritos somente a aeronaves de pequeno porte, a maioria de uso privado.

O ano anterior foi o melhor nos últimos quatro anos em relação a acidentes aeronáuticos (Cenipa)
O ano anterior foi o melhor nos últimos quatro anos em relação a acidentes aeronáuticos (Cenipa)

O ano passado também foi o melhor de todos os tempos da aviação comercial mundial, com 16 acidentes e 580 óbitos, segundo relatório da Aviation Safety Network (ASN). Nessa lista, dois dos maiores incidentes foram ações premeditas: o atentato terrorista contra o Airbus A320 da empresa russa Metrojet, no Egito, e a queda deliberada do A320 da companhia alemã Germanwings.

Veja mais: 2015 foi o ano mais seguro na história da aviação comercial

Total
0
Shares
0 0 votes
Article Rating
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Amadeu Barbosa de Souza
Amadeu Barbosa de Souza
6 anos atrás

Sou fã de aviação.

Previous Post
Dassault Rafale

Tiger Meet, o desfile dos caças da OTAN

Next Post
A Ethiopian Airlines é maior companhia aérea da África (Divulgação)

Avianca anuncia code-share com a Ethiopian Airlines

Related Posts
Total
0
Share