Airbus quer usar o novo cargueiro BelugaXL em voos transatlânticos

Fabricante europeu está em busca da aprovação ETOPS para operar voos de longa distância com o novo BelugaXL
Airbus BelugaXL
O BelugaXL é baseado no jato comercial A330-200 (Airbus)

A Airbus está em busca da aprovação ETOPS (operações estendidas com bimotores) para seu novo cargueiro de grande porte BelugaXL. O intuito da fabricante é oferecer suporte a serviços comerciais envolvendo voos de longo alcance sobre o mar.

O plano foi revelado nesta semana por Pascal Vialleton, engenheiro-chefe do BelugaXL, durante um evento da Royal Aeronautical Society, no Reino Unido.

O grupo europeu já construiu três exemplares do novo Beluga de um total de seis aparelhos planejados. Segundo Vialleton, os dois últimos modelos terão aprovação ETOPS de 180 minutos – tempo que o avião pode permanecer voando com apenas um motor e seguir até um aeroporto alternativo.

O engenheiro da Airbus disse que os dois BelugaXL com alcance estendido devem entrar em serviço em 2022 e 2023. Ele afirmou que os cargueiros poderão realizar voos transatlânticos, apontando para a possibilidade de transportar satélites para centros de lançamento nos EUA.

Segundo dados da fabricante, o BelugaXL tem alcance de 4.300 km com carga máxima.

Super-transportador

O BelugaXL é uma parte essencial na cadeia logística da Airbus, que utiliza o exótico cargueiro no transporte de componentes entre suas fábricas e de outros fornecedores pela Europa. O novo modelo, baseado no jato comercial A330-200, é o sucessor do BelugaST, que por sua vez é uma variante do A300-600.

O Beluga ST é operado pela Airbus desde 1995 (Airbus)
Baseado no A300, o BelugaST é operado pela Airbus desde 1995 (Airbus)

O novo cargueiro da Airbus é sete metros mais longo que e um metro mais largo que o primeiro Beluga. De acordo com a fabricante, essa diferença elevou a capacidade de carga para 51 toneladas, 22% a mais que o modelo anterior (que comporta até 40 toneladas). O formato especial da aeronave com uma grande porta de carga acima da cabine de comando permite o embarque de asas inteiras e grandes seções de fuselagens.

A Airbus iniciou o programa BelugaXL em novembro de 2014. O primeiro modelo fez seu voo inaugural em 19 de julho de 2018 e no mês passado ele completou um ano de operações.

Antes de transportar componentes aeronáuticos com o BelugaST e o novo BelugaXL, a Airbus cumpria essa mesma função com uma frota de Super Guppy, cargueiro quadrimotor turboélice desenvolvido pela Boeing na década de 1960.

O Boeing Super Guppy já foi peça fundamental na cadeia produtiva da Airbus (Michel Gilliand/Wikimedia)
O Boeing Super Guppy já foi peça fundamental na cadeia produtiva da Airbus (Michel Gilliand/Wikimedia)

Veja mais: Airbus avança na produção do primeiro A321XLR

Total
73
Shares
Previous Post
Embraer Ipanema

Embraer vendeu oito aviões agrícolas Ipanema em janeiro

Next Post
Airbus A320neo

Ainda distante dos bons tempos, Airbus entregou 21 aviões comerciais em janeiro

Related Posts