Além de F-35, Alemanha deve receber o Eurofighter de guerra eletrônica

Plano foi anunciado pelo ministério da defesa do país europeu nesta segunda-feira, mas sem detalhar encomenda da aeronave da Airbus
Eurofighter Typhoon - Luftwaffe
Caça Eurofighter Typhoon da Luftwaffe; Alemanha agora quer a versão ECR de guerra eletrônica (Divulgação)

Além da aquisição de 35 caças Lockheed Martin F-35A Lightning II em meio a escalada militar da Rússia no território da Ucrânia, o Ministério da Defesa da Alemanha indicou na segunda-feira (14) que deve encomendar 15 jatos Airbus Eurofighter Typhoon na versão ECR (Electronic Combat Role) para equipar a frota da Luftwaffe (força aérea da Alemanha).

Os dois modelos de aeronaves militares vão ocupar os espaços deixados pela antiga frota de caças Panavia Tornado. O F-35A será incumbido da missão de dissuasão nuclear, enquanto o Typhoon ECR atuará em operações de guerra eletrônica. O governo alemão informou que planeja receber os novos caças entre 2025 e 2030, ano em que os Tornados da Luftwaffe serão desativados.

A intenção da Alemanha em adquirir o Typhoon ECR é uma boa notícia para Airbus Defense & Space (divisão de produtos militares do grupo Airbus), que finalmente poderá formalizar o programa de desenvolvimento da nova plataforma de guerra eletrônica. A variante foi anunciada pela primeira vez em 2019, mas ainda não havia despertado o interesse de clientes.

Ao contrário do Typhoon na versão de intercepção e ataque, um caça monoposto e do qual a Luftwaffe dispôe de mais de 140 unidades, o modelo ECR será manuseado por dois pilotos. A configuração apresentada anteriormente pela Airbus prevê que o jato será equipado com pods de interferência eletrônica da empresa alemã Hensoldt e mísseis anti-radar Spear-EW do grupo europeu MBDA. O jato também poderá carregar mísseis ar-ar para autodefesa.

Tornado ECR, de gierra eletrônica (Luftwaffe)

Detalhes da negociação, como preço e prazos de entrega das aeronaves, ainda não foram divulgados pelas autoridades alemãs e os fabricantes que intermediaram os acordos.

A Airbus considera que o Eurofighter continuará sendo o principal avião de combate da Alemanha até 2060, a despeito da entrada em serviço do F-35. A empresa espera que mais unidades sejam adquiridas já que há atualmente 90 Tornados na Luftwaffe.

Total
39
Shares
Previous Post

Companhia aérea da Ucrânia pede ajuda internacional para alugar seus aviões

Next Post

Lockheed Martin entrega 500º cargueiro militar C-130J Super Hercules

Related Posts
Total
39
Share